Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O selvagem ataque da tropa do MST a uma fazenda no Pará

As cenas da sede em escombros e das máquinas destruídas atesta que os sem-terra só sabem semear violência

Por Augusto Nunes Atualizado em 25 jul 2017, 15h17 - Publicado em 25 jul 2017, 15h16

Na madrugada deste 23 de julho, uma tropa do Movimento dos Sem Terra atacou a Fazenda Mutamba, localizada no município de Marabá, interior do Pará. As cenas exibidas no vídeo de 2min53 confirmam que os batalhões de órfãos do Muro de Berlim, fantasiados de trabalhadores rurais, só sabem semear a violência, a brutalidade e a selvageria.

Depois de uma intensa troca de tiros com um punhado de seguranças, o batalhão de vândalos usou veículos da propriedade para reduzir a escombros a sede, destruir máquinas agrícolas e incendiar outros equipamentos. “Chega a parecer que houve um tsunami na região”, compara o soldado da Polícia Militar que improvisa a narração. “Mas não foi. Foi um ato covarde, um ato de uma quadrilha composta por bandidos”. O chefe é João Pedro Stédile.

A insolência brutal não cessará enquanto os governos fizerem de conta que enxergam “movimentos sociais” onde os brasileiros decentes veem claramente uma penca de organizações criminosas.

Continua após a publicidade
Publicidade