Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O mistério que ronda os céus de Varginha completa 15 anos

Bruno Abbud Pele marrom, viscosa, braços longos e finos, veias saltadas, odor fétido, três protuberâncias na cabeça e esbugalhados olhos vermelhos. Essa é a descrição da criatura que, depois de supostamente ter pousado em Varginha, sul de Minas Gerais, em 20 de janeiro de 1996, foi apresentada ao mundo por meio de ilustrações gráficas em […]

Varginha (MG) tem esculturas que remetem ao suposto extraterrestre que passou por ali em 1996 (Leo Drumond/Nitro)

Bruno Abbud

Pele marrom, viscosa, braços longos e finos, veias saltadas, odor fétido, três protuberâncias na cabeça e esbugalhados olhos vermelhos. Essa é a descrição da criatura que, depois de supostamente ter pousado em Varginha, sul de Minas Gerais, em 20 de janeiro de 1996, foi apresentada ao mundo por meio de ilustrações gráficas em jornais, revistas e emissoras de televisão. Às vésperas do aniversário de quinze anos da aparição, o município ostenta uma caixa d’água central e pontos de ônibus em forma de disco voador, além de estátuas do célebre extraterrestre. Tida como a mais emblemática da ufologia brasileira, a história do ET de Varginha pode ser explicada por duas versões. A dos ufólogos, divulgada em livros, sites na internet e pelo boca a boca de boa parte da população, e a registrada num Inquérito Policial Militar (IPM) arquivado no Superior Tribunal Militar, em Brasília.

O caseiro Eurico Rodrigues, então com 40 anos, acordou assustado às 1h30 daquele dia 20 com o chamado da mulher, Oralina Augusta, 37. Caminhou até a janela para checar o que estava acontecendo com o gado, que corria de um lado para o outro no pasto da fazenda de 150 alqueires, fincada à beira da estrada que liga Varginha a Três Corações, cidade vizinha. A cinco metros do solo, um objeto cinza, semelhante a um submarino, sobrevoava lentamente o terreno. Num percurso que durou cerca de 40 minutos, o Ovni, soltando fumaça e aparentemente avariado, passou por um morro e sumiu em direção à cidade. Assim começa a versão de um grupo de ufólogos, entre eles Vitório Pacaccini e Claudeir Covo, este último presidente do Instituto Nacional de Investigação de Fenômenos Aeroespaciais (Infa), que se baseou no depoimento de dezenas de testemunhas para reconstituir o episódio.

Sete horas depois, avisados por um telefonema anônimo, quatro bombeiros teriam capturado com uma rede de couro uma criatura no bairro Jardim Andere, a dois quilômetros do centro de Varginha. Enfiaram-na numa caixa de madeira, que jogaram na caçamba de um caminhão e cobriram com uma lona branca. Em seguida, arrancaram em disparada até a Escola de Sargentos das Armas (ESA) de Três Corações. Por volta das 14h, uma testemunha teria visto homens vestidos com a farda do Exército, fuzis em punho, invadindo uma floresta de eucaliptos perto da linha férrea de Varginha, também no Jardim Andere. Ouviu três tiros e avistou soldados carregando dois sacos. Num deles, algo se mexia intensamente.

O estardalhaço provocado por aqueles militares contribuiu para o clímax do caso Varginha, às 15h30 daquele sábado. Descendo por uma trilha de um terreno baldio na Rua Benevenuto Braz Vieira, a duas quadras da floresta de eucaliptos, Liliane Fátima Silva, 16 anos, avistou a sete metros de distância uma criatura encolhida na frente do muro que separava o terreno de uma oficina mecânica. Aparentemente ferido, sobressaltado como um animal em fuga, o suposto ET produzia um zunido igual ao das abelhas. Apavorada, Liliane virou de costas. Sua irmã Valquíria Aparecida Silva, 14, e a amiga Kátia Andrade Xavier, 22, que caminhavam juntas pela trilha, continuaram imóveis. “Não era bicho nem gente, era uma coisa horrível”, declarou Kátia na época. A criatura ensaiou um movimento com o pescoço, suficiente para fazer com que as garotas disparassem em pânico para casa. Para a mais nova, aquilo tinha a aparência de um coração de boi gigante.

Duas horas depois, uma tempestade atingiu Varginha. “A cidade não vira chuva igual nas últimas duas décadas”, registrou Claudeir Covo. “Os moradores observaram granizos do tamanho de bolas de pingue-pongue”. Numa espécie de diário publicado naquele ano, ele informa que dois militares foram ao terreno baldio prontos para capturar a criatura avistada por Liliane naquele dia: o famoso ET de Varginha. Marco Eli Cherese, policial militar de 23 anos, identificou e prendeu o extraterrestre. Levou-o ao Hospital Regional do município, onde permaneceu sob vigilância militar. Charese morreu dias depois. Segundo ufólogos, foi infectado por um vírus alienígena. Segundo o exame de sangue, o policial morrera por conta de uma trombo-embolia pulmonar e uma congestão hepática aguda.

Nos dias seguintes, os corpos das criaturas capturadas (duas ou três – ninguém sabe ao certo) teriam sido transferidos de hospital em hospital. Uma delas teria sido submetida a uma autópsia na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e enviada aos Estados Unidos. Tudo isso está registrado em trechos de entrevistas feitas por ufólogos com informantes e testemunhas e anexadas ao Inquérito Policial Militar (IPM) que investigou o caso. Com 357 páginas, o documento também questiona trechos do livro “Incidente em Varginha – Criaturas do espaço no sul de Minas”, escrito por Pacaccini e pelo jornalista Maxs Portes. Reúne ainda depoimentos de militares, ufólogos, reportagens de jornais locais e inclui uma sindicância interna do Exército, concluída para apurar as histórias narradas por testemunhas e documentadas pelos estudiosos.

A versão oficial – Em 11 de março de 1997, Maurício Antônio Santos, 44, comandante do 24º Batalhão de Polícia Militar de Varginha, em depoimento à ESA de Três Corações, afirmou que o suposto extraterrestre observado pelas meninas era, na verdade um cidadão varginhense de trinta e poucos anos conhecido como “Mudinho”. Sofrendo problemas mentais, Mudinho costumava andar agachado pelas ruas do Jardim Andere, recolhendo bitucas de cigarro e outros objetos do chão.

Mudinho, cidadão de Varginha que teria sido confundido com um extraterrestre

“É mais provável a hipótese de que este cidadão, estando provavelmente sujo, em decorrência das fortes chuvas, visto agachado junto a um muro, tenha sido confundido, por três meninas aterrorizadas, com uma ‘criatura do espaço’”, registra o depoimento do comandante. Já a intensa movimentação de bombeiros e policiais militares (ele não cita o Exército) é atribuída às fortes chuvas daquele dia.

Os ufólogos argumentam que, no dia da aparição do ET, também houve tráfego intenso de caminhões da ESA de Três Corações em Varginha. No IPM, os militares rebatem: os veículos realmente foram deslocados, mas para manutenção na concessionária da Mercedes Benz na cidade. Uma nota fiscal de 432 reais referente aos serviços de alinhamento e balanceamento em oito caminhões foi anexada aos autos.

Além de dizer que a chuva ainda não havia começado no momento em que as meninas viram o suposto ET, Covo argumenta que a concessionária da Mercedes Benz costumava fechar nos fins de semana. Dia 20 de janeiro de 1996 era um sábado. Além disso, alegam os ufólogos: no IPM, o endereço da empresa “Automáco Comercial e Importadora LTDA.” que aparece em uma nota do Sistema Integrado de Administração Financeira do governo (SIAFI) é diferente do que revela a nota fiscal presente no inquérito. Todos os casos ufológicos já documentados no Brasil constam de uma tabela do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), que quantifica desde 1952 o número de registros por ano. Curiosamente, o ano de 1996 é o que apresenta mais registros ufológicos: 65.

A palavra final foi dada pela juíza militar Telma Queiroz. Amparada pelo papelório que investigou o caso, ela declarou, em 4 julho de 1997, que o ET de Varginha nunca existiu. Depois de determinar o arquivamento da investigação, encerrou: “A estória é tão inverossímil que serviu de tema para o programa ‘Casseta & Planeta’”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Rodrigo

    Não creio em bruxas, mas que há, há.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Augusto

    hahahahaha. Essa do ET de Varginha rendeu à Igreja dos Ovnis dos Últimos Dias e ao History Channel material mais farto para documentários. Alheios a essa paranóia, Kim Jong Il segue firme na produção de armas nucleares, e PT e PMDB seguem disputando cargos aos tapas, e até cientistas da NASA chegaram a dizer que não existe vida inteligente (organizada e enviando missões espaciais) num raio de 2 bilhões de anos luz da terra. Resumindo: quem tem medo disso? Temam os ET’s – do governo!

    Curtir

  3. Comentado por:

    Jáder Ribeiro

    Como se vê, não é só o PT que sabe acobertar fatos verídicos!

    Curtir

  4. Comentado por:

    FRANCISCO HEINE MAIA LOPES

    Tive uma experiência com algo anormal no ano de 1974, quando viajava à noite de Brasília para o Rio de Janeiro, próximo a Três Marias, por volta das 11 horas da noite, de repente uma luz muito intensa apareceu e o meu veículo começou a falhar, a ponto de ser necessário engrenar a segunda marcha, isso durou alguns minutos. Também de repente, a luz desapareceu, o veículo parou de falhar e pude continuar a viagem. Dois dias depois, já no Rio de Janeiro li no jornal notícia de que idêntico episódio ocorrera, naquela mesma noite, próximo a Governador Valadares, com um caixeiro-viajante e que seu veículo tivera todo o sistema elétrico queimado. Como estava sozinho sempre evitei relatar tal fato, precisamente por ser de difícil comprovação. Mais que houve, houve.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Glorinha de Nantes

    Um ET fundou no século passado uma associação a que denominou PT. Seduziu adePTos entre os carentes. No século passado, após duas grandes guerras mundiais e duas longas ditaduras, uma populista e outra militar, o ET e congregados dançavam-cantavam a música que agradava a plateias desavisadas. Logo dominaram coraçōes e mentes que acreditavam em ETs ___ seres extraterrestres e, portanto, ÉTicos! Lêdo engano! O ET e seus asseclas exploraram nossas fantasias! Vade retro! Nem ETs, nem éticos! A realidade supera a ficção! São assustadores seres! Terrenos, vivos, reais e canalhas! Ladrōes de nossa vicejante Democracia! Ladrōes de nossas liberdades democráticas! Ladrōes de sonhos de adolescência! Ladrōes de futuros!
    Portanto, cuidado! ETs __ lenda urbana __ “ou rural” __ são “A” fraude! Vade retro!

    Curtir

  6. Comentado por:

    RitaB

    Bruno
    Parabéns pela minuciosa matéria. Eu nunca acreditei, mas muita gente aproveitou para explorar e ganhar as custas de tanta mentira.

    Curtir

  7. Comentado por:

    clyvysson

    ET DE VARGINHA: VITORIO PACACCINI ESTÁ DESAPARECIDO!!!!!!. O QUE TERÁ CONTECDO?
    Vitorio Pacaccini foi um dos pincipais pesquisadores do caso ET de Varginha, juntamente com Goulart de Andrade(Programa da Madrugada) e Ubirajara Rodrigues, tabém ufólogo e que acreditou na história do ET e a divulgou em 1996, Ubirajara hoje diz que “Não há prova de que foi capturado um ser extraterrestre”. Vitoirio desapareceu misteriosamente há alguns anos atrás e nunca mais se teve notícias dele, nem em redes sociais e nem em lugar algum. Na época recebeu várias ameaças de morte devido ao fato de admitir ter provas e que a qualquer momento em que as suas testemunhas autorizassem traria tudo a público, enfim, era um arquivo vivo sobre o caso. Assssinato, abdução, esparadrapo na boca sob ameaça da família?……..além disso parece não exixtir nenhuma queixa feita por familiares em delegacias sobre o seu sumiço……O QUE ACONTECEU???????????????

    Curtir

  8. Comentado por:

    gustavo rocha

    Um dia…

    Curtir

  9. Comentado por:

    Eduardo Oliveira

    Existem mais misterios entre o ceu e a terra… do que conhece nossa va filosofia
    Eu creio que algo realmente estranho aconteceu, mas tambem creio que o Governo Brasileiro acha mais facil tapar o sol com a peneira… ou seja… Isso se tornou algo alem de nosso conhecimento!!

    Curtir

  10. Comentado por:

    L. Daltro A. Pinto

    A opinião de quem não faz pesquisa não deve ser considerada.

    Curtir