Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O chanceler de galinheiro virou doutor em fraude

Celso Amorim se tornou velhaco muito antes de chegar à velhice

Por Augusto Nunes Atualizado em 29 ago 2018, 11h08 - Publicado em 29 ago 2018, 11h07

Celso Amorim queria ser candidato a governador do Rio pelo PT. Perdeu a vaga para Marcia Tiburi, psicóloga e mãe da Teoria do Poder Anal. Pois nem assim o especialista em parcerias internacionais cafajestes requereu a aposentadoria que merece alguém que ficou de cócoras durante os muitos anos em que foi ministro das Relações Exteriores do ex-presidente presidiário.

Nesta semana, Amorim recitou que eleição sem Lula é fraude ─ e buscou no dicionário Houaiss o significado da palavra: Fraude é ato ardiloso, de má fé, com o intuito de lesar ou ludibriar outrem. Ou seja: fraude é o que Lula e seus devotos fazem o tempo todo. Fraude ambulante é um chanceler de galinheiro que virou velhaco muito antes de chegar à velhice.

Publicidade