Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No faroeste brasileiro, os vilões agora querem botar no peito a estrela do xerife

O primeiro presidente do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, atravessou o último quarto de século acusando de corruptos todos os políticos de outros partidos. Hoje é amigo de infância dos campeões da ladroagem. O segundo, José Dirceu, passou anos berrando que “o PT não róba nem deixa robá”. Denunciado pela Procuradoria Geral da República […]

O primeiro presidente do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, atravessou o último quarto de século acusando de corruptos todos os políticos de outros partidos. Hoje é amigo de infância dos campeões da ladroagem.

O segundo, José Dirceu, passou anos berrando que “o PT não róba nem deixa robá”. Denunciado pela Procuradoria Geral da República como “chefe da organização criminosa sofisticada” que protagonizou o escândalo do mensalão, hoje aguarda julgamento no Supremo Tribunal Federal e prospera como facilitador de negócios.

O terceiro, José Genoíno, fez do combate à corrupção, em 2002, a principal bandeira da candidatura ao governo de São Paulo. Derrotado, formou com Delúbio Soares e Marcos Valério a trinca de gerentes do mensalão. Também aguarda julgamento no Supremo.

O quarto, Ricardo Berzoini, ficou nacionalmente conhecido pela ideia, que lhe ocorreu logo depois da posse no Ministério da Previdência, de exigir que todos os aposentados com mais de 90 anos provassem que estavam vivos. Na presidência do PT, consolidou a fábrica de dossiês malandros e a expandiu com a inauguração da filial paulista administrada pelos aloprados.

O quinto, José Eduardo Dutra, confirma a suspeita de que todos os ocupantes do cargo cobrem o rosto com pelos para prevenirem a remotíssima possibilidade do rubor provocado pelo descompasso entre o que dizem e o que fazem. Três preferiram defender-se com uma barba. Dois acharam que o cavanhaque é suficiente. Um deles é o sergipano José Eduardo Dutra. Pelo que já fez em tão pouco tempo, não vai demorar a encobrir o rosto inteiro.

Confrontado com a reativação da velha fábrica de dossiês malandros, para atender à encomenda dos interessados em divulgar abjeções inventadas para prejudicarem José Serra, Dutra acusou as vítimas e resolveu acionar judicialmente o candidato à Presidência. Confrontado com a criminosa quebra do sigilo fiscal de Eduardo Jorge Caldas Pereira, não ficou constrangido com o estupro das declarações de imposto de renda do vice-presidente do PSDB. “O PT age dentro dos limites do Estado de Direito”, fantasiou.

Em seguida, o cartola partidário que não age sem consultar José Dirceu (melhor amigo de Valdomiro Diniz) e Antônio Palocci (estuprador de contas bancárias) ameaçou processar o deputado Índio da Costa porque o candidato a vice de Serra disse o que até os bichos da selva colombiana sabem: o PT e os narcoguerrilheiros das FARC são muito mais que bons companheiros; são cúmplices.  E conferiu dimensões assombrosas à ofensiva dos cínicos com a declaração de guerra contra a vice-procudoradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, suspeita de acreditar que a lei vale para todos.

No começo do faroeste da Era Lula, os vilões se contentavam com a impunidade. Estava de bom tamanho farrear no saloon e colecionar bandidagens em paz. Agora andam bem mais atrevidos. Já tentam prender o mocinho. E querem botar no peito a estrela do xerife.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Carraro Júnior

    Augusto Nunes, apenas uma correção em relação ao seu brilhante texto. O Sr. José Eduardo Dutra não é sergipano. Infelizmente, pelo menos para mim, ele é mineiro.
    Grato pelo lembrete, prezado Carraro Júnior. Vou corrigir. abração

    Curtir

  2. Comentado por:

    Carraro Júnior

    Perdão Augusto Nunes. Disse que o José Eduardo é mineiro, mas na verdade ele nasceu no Rio de Janeiro. Ele morou quando jovem em Minas Gerais, mais precisamente na cidade de Caratinga.
    É isso. Ele nasceu no Rio. abração

    Curtir

  3. Comentado por:

    josecarlosferreira

    A fala do deputado indio a respeito do pt todos os que lêem sabe, o restante que e a maioria, vai continuar sem saber.haja vista o índice de 70% de aprovação.
    Esqueça esses índices. Nunca foram endossados pelo resultado das urnas.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Genivaldo Alberto Custódio

    Caro Augusto:
    Adoro ler seu blog, adoro as mensagens enviadas e as respostas que você dá aos que denomina “milicianos”.
    Mas adoro muito mais vê-los bater com o nariz na porta de sua coluna.
    Democracia também é isso: O dono do blog DEVE ter o direito de escolher o que pode ser publicado.
    Parabéns!!!

    Abração, caro Genivaldo.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Helen

    VERGONHA BRASIL

    Curtir

  6. Comentado por:

    Edna Carmelia Audino Pires

    Só tenho 1 hora. Vou direto pro twitter. Amanhã vou providenciar um comp. Não tem linha – GVT diz estar “lotada”.

    Curtir