Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lula promove a testemunhas 87 torturadores da verdade

Quem mobiliza tantos comparsas fantasiados de testemunhas nem precisa de julgamento: é culpado

Por Augusto Nunes Atualizado em 19 abr 2017, 16h25 - Publicado em 19 abr 2017, 16h07

Para provarem de uma vez por todas que o jeitão de meliante sem remédio é só a enganosa camuflagem de um santo homem, os advogados de Lula arrolaram 87 testemunhas de defesa num processo conduzido pelo juiz Sérgio Moro. O bando será instruído para jurar em coro que o chefão é a alma viva mais pura do Brasil. Ou do mundo.

Sem tempo nem paciência para mais chicanas e pilantragens destinadas a retardar o desfecho da ação judicial, o magistrado que simboliza a Lava Jato contragolpeou com um gol de placa: exigiu que o réu compareça a todas as audiências e acompanhe de perto o desfile de mentiras.

Lula talvez prefira pedir a Moro que dê o caso por encerrado e o remeta à mais aconchegante cadeia de Curitiba. Primeiro, porque nem mentirosos patológicos aguentam assistir a tão demorada e selvagem sessão de tortura imposta à verdade. Segundo, porque quem mobiliza tantos comparsas disfarçados de testemunhas nem precisa de julgamento.

É culpado.

 

Continua após a publicidade
Publicidade