Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cargos & cofres

“Política não é só dar cargos, não”. Alfredo Nascimento, presidente nacional do PR, ensinando que junto com o cargo deve vir o cofre, para que quadrilheiros de estimação pratiquem o salto sobre o dinheiro dos pagadores de impostos, modalidade não olímpica que fez o possível para difundir enquanto piorou o país como ministro dos Transportes.

“Política não é só dar cargos, não”.

Alfredo Nascimento, presidente nacional do PR, ensinando que junto com o cargo deve vir o cofre, para que quadrilheiros de estimação pratiquem o salto sobre o dinheiro dos pagadores de impostos, modalidade não olímpica que fez o possível para difundir enquanto piorou o país como ministro dos Transportes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Torcedor

    Ele não deixa de ser sincero.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Angelo

    Senhores,esta figura encantada,fala com conhecimento
    de causa,faz parte da putrefata classe politica,que
    se locupleta com o dinheiro dos pagadores de impostos
    nestePaís.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Otavio

    Prezado Augusto,
    Morreu Chico Anysio e o Brasil fica ainda pior. Como homenagem, aqui no Sanatório Geral relembro a sábia frase de seu personagem Justo Veríssimo, único político brasileiro que transformou em bordão aquilo que os outros pensam mas tem vergonha de dizer:
    “Eu quero é que pobre se exploda!”

    Curtir

  4. Comentado por:

    Santeófilo

    popular
    Eu, o Santeófilo, até que fui popular na escola. Sabem como é, não? Bonito, jogava muito futebol e acima de tudo era um tremendo maloqueiro. Bom, o tempo foi passando, os cabelos rareando e logo uma barriga de chope se encarregou de me jogar na vala comum dos invisíveis. Porque estou dizendo isso? Simples: se ao invés de perder meu tempo fornicando, jogando bola e maloqueirando, eu tivesse seguido a carreira de político onde estaria nesse momento? Perceberam? Político é a única categoria que a maioria das pessoas está se lixando para a sua aparência. Esses artistas da enganação, do embuste e da empulhação conseguiram o improvável. Ser aceitos independentemente da aparência. Convenhamos: não sendo política, que chances uma Ideli Salvatti teria na vida? Querem que eu responda? “Manicure”!!!! Chegamos, então, ao Alfredo Nascimento. Sinceramente, se não fosse político, o que diabos esse sujeito seria? Tem certeza que querem que eu responda de novo? Bom, sem mais delongas eu acho que esse cabra safado daria um excelente Passador de bicho ou gigolô de rapariga. Mas Perai, essa profissão ainda existe?????

    Curtir

  5. Comentado por:

    juscelino

    COM TODO RESPEITO, A IMPRENSA NÃO DEVERIA ABRIR ESPAÇO PARA ELEMENTOS DESSE NAIPE, POIS, PARA O BEM OU PARA O MAL ELE ESTÁ FITA E ISSO SATIFAZ O EGO DELE..FALEM MAL MAS FALEM DE MIM..O FATO É QUE SE FOR ACATAR A IDEIA AS PAGINAS POLITICAS DOS MEIOS FICARIAM AS MOSCAS…

    Curtir