Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A fraude mascara o fiasco do PAC

Primeiro o presidente Lula debitou os atrasos nas obras do PAC na conta dos fiscais do Ibama. Depois, garantiu que o Brasil só não fora transformado no maior canteiro de obras do planeta por culpa da perereca gaúcha, do bagre do rio Madeira e das machadinhas indígenas. Em seguida, descobriu que a rede de sabotadores […]

Primeiro o presidente Lula debitou os atrasos nas obras do PAC na conta dos fiscais do Ibama. Depois, garantiu que o Brasil só não fora transformado no maior canteiro de obras do planeta por culpa da perereca gaúcha, do bagre do rio Madeira e das machadinhas indígenas. Em seguida, descobriu que a rede de sabotadores da grandeza da pátria agia sob o comando dos ministros do Tribunal de Contas da União. Até que não restou ninguém mais a responsabilizar ─ e o maior governante desde Tomé de Souza, em parceria com Dilma Rousseff, resolveu acobertar a coleção de fiascos com truques de estelionatário.

Uma reportagem publicada pela Folha de S. Paulo na edição desta terça-feira revela que os balanços do PAC têm sido discretamente maquiados ou grosseiramente fraudados para induzir o país a acreditar que vai muito bem o que se arrasta, patina ou não sai do lugar. Se o governo não adotasse a metodologia da vigarice, o mapa das obras seria um oceano de carimbos vermelhos (“preocupante”) e amarelos (“atenção”), com um punhado de ilhas assinaladas em verde (“adequado”). Graças à maquiagem operada por trocas de datas e palavras, o desastre administrativo é apresentado como a prova definitiva de que não há outra gerente de país como Dilma Rousseff.

O trecho norte do Ferroanel de São Paulo não vai ficar pronto no quarto trimestre deste ano, como se previu em 2007? Troque-se “conclusão da obra” por “conclusão do projeto”. O eixo norte da transposição do Rio São Francisco, com inauguração prevista para dezembro de 2012, vai esperar até o fim de 2014? Altere-se a data com discrição de punguista e não se fale mais nisso. O trecho Lapa-Pirajá do metrô de Salvador será só parcialmente concluído em dezembro? Inaugure-se a fatia possível e o próximo governo que cuide do resto.

A leitura da reportagem reafirma que Lula e Dilma são incompatíveis com a verdade. Fosse outro o país, a dupla de fraudadores, como na imagem de Nelson Rodrigues, estaria sentada no meio-fio chorando lágrimas de esguicho. Como o Brasil deu de tratar mentirosos compulsivos com a complacência reservada a meninos travessos, Lula vai continuar inaugurando pedras fundamentais e zombando, com o desembaraço dos inimputáveis, da inteligência do Brasil que presta.

“Tem gente que devia ter vergonha de torcer pra que dê tudo errado no governo do operário que virou presidente”, declamará outra vez.  Tem presidente que não tem vergonha de nada.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Domingos

    Augusto,
    Dilma e Lula não conseguem administrar dois PACs ao mesmo tempo por questão de logística: um é no Brasil e o outro é em Cuba.
    Folhaonline 24/02/10 –
    “Antes das reuniões com Fidel e Raúl Castro, Lula visitará as obras de ampliação do porto de Mariel, na região de Havana que recebeu um crédito de US$ 150 milhões do Brasil, valor que pode chegar a US$ 500 milhões.”
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u698165.shtml
    US$ 150 milhões à uma ditadura.
    Enquanto isso, nossos portos….
    E tem petralha que defende a quadrilha.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Caça-petralhas-Primeiro!

    Domingos (às 0:37)
    Também sou curioso e fui ao site do WC amorim, ou melhor, PH amorim.
    Impressionante como esse moço desceu depois que foi DESPEDIDO da Globo. Eu soube que ele chegou ao ponto de participar de um quadro humorístico chulo do Tom Cavalcanti, o tal “Bofe de Elite” ou coisa que o valha. O ex-jornalista parecia ter atingido o fundo do poço mas estava enganado. No site ele se supera.
    Em sua apresentação ele informa:
    “Paulo Henrique Amorim é jornalista desde quando os bichos falavam.”
    Pois é, a frase é perfeita para o site, seus seguidores habituais e os tempos negros que vivemos. Foi a única coisa que consegui salvar naquele local.
    Augusto, a imprensa inteira derreteu ou foram só alguns imbecis que resolveram sair do armário ?
    Abraço!

    Curtir

  3. Comentado por:

    Caça-petralhas-Primeiro!

    Desculpe Augusto, eu estava me referindo ao Kowalski às 23:51

    Curtir

  4. Comentado por:

    Ailton

    Caro Augusto, boa tarde!
    Está “comprovado”: aquele puxadinho financiado em 220 prestações, que fiz na minha casa, é obra do PAC, segundo a petralhada:
    http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/03/04/credito-imoveis-engorda-pac-271335.asp

    Curtir

  5. Comentado por:

    Genaro-MG

    Augusto,
    E acho que ninguém mais acredita que o PAC não passe de uma sigla promocional de obras que todo governo realiza, desde os municipais ao federal- construir uma escola primária, uma cacimba, um posto de saúde, etc. O governo não vai deixar a realização de uma grande, uma só, como herança. No campo institucional, porém, ele deixa a tentativa de legar ao futuro o PNDH 3, que ressuma o ressentimento de ex-militantes de aparelhos subversivos comunistas, resultante do ódio ruminado durante muitos anos contra o que chamam de burguesia e os produtores rurais. Eu disse tentativa porque Lula não tem mais, penso eu, como transformar essa aberração em lei. Não se vê quem tenha participado da resistência democrática ao regime militar – e eu fui um deles – aplaudir esse governo. Nem guardar esse ressentimento rancoroso contra o regime que felizmente superamos.
    Que o sentimento da vingança não vá além desse governo Lula. Amem.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Fábio

    Augusto
    Que o PAC é uma obra de ficção e enganação eleitoral, todos já sabiam. Porém, o que mais afronta é o cinismo e a desfaçatez do Pai do PAC. Realmente ele perdeu a vergonha na cara, se é que alguma vez na vida ele teve isso.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Fernando

    Prezado Nunes, por acaso a Folha de São Paulo é “compatível com a verdade”? Para mim a única fonte confiável é a velha e boa VEJA. Outras publicações, diárias ou não, estão irremediavelmente convertidas à causa governista. É muito perigoso tomar por base matérias de outros órgãos para tecer críticas, porque na verdade ao divulgarem informações equivocadas propositadamente dão margem aos posteriores desmentidos do governo. E é exatamente isso o que os concorrentes de VEJA desejam: dar espaço para as loas oficiais.

    Curtir

  8. Comentado por:

    arnaldo luciano de alencar

    Venham a SALGUEIRO,interior de Pernambuco,aqui as obras da transnordestina e transposição das aguas do rio são francisco,estão quase que paradas,em Cabrobó cidade que parte as aguas do rios são francisco para a transposição, as empresas já demitiram mais de 80% dos operarios,em Salgueiro,tem empresas devendo a Caçambeiros,comercio e ETC..,e o Presidente LULA sabe disso,pois já teve de adiar sua vinda a Salgueiro pela segaunda vez,por conta do atrazo das obra e manifestações de donos de caminhão que estão sem receber,além de o presidente ter vindo aquí uma unica vez para entregar casas aos desapropriados,casas essas que estavam sem banheiro,esgoto,luz,escola,posto de saude e ETC..,veio só fazer politica para DILMÂO,que para rimar vai perder a eleição.
    Um repórter vai aparecer por aí, caro Arnaldo. Grato pelo toque. abração

    Curtir