Clique e assine a partir de 9,90/mês

“É possível ensinar ciência da computação sem computadores”, diz professor

Professor da USP afirma que as noções sobre sistemas de computação devem ser ensinadas desde a infância, sem a necessidade de máquinas

Por Da Redação - 10 jun 2018, 17h30

A inteligência artificial já chegou e é muito menos assustadora do que se imagina. Durante sua participação no fórum Amarelas ao Vivo, o cientista da computação Marcelo Finger, professor da Universidade de São Paulo (USP) afirmou: “Lamento frustrar [risos], mas não é nada disso. A inteligência artificial é um conjunto de softwares que desenvolvem técnicas de processamento da informação tentando simular alguma habilidade humana. Ela até pode ser posta em um robô humanoide, mas na maior parte do tempo é um programa em um computador”.

Para Finger, é cada vez mais importante ensinar como esses sistemas funcionam nas escolas, sem precisar colocar as máquinas nas mãos de crianças. “Você pode ensinar a representar informação codificada por meio de um bilhete, cifrar uma mensagem”, avaliou.

Ao contrário de muitas crenças populares, a inteligência artificial não deverá substituir os professores. “Na grande maioria dos casos você precisa de um professor, nem que seja muitas vezes pela cobrança. O tempo de aprendizado humano não mudou, o conhecimento ainda precisa ser sedimentado aos poucos.”

Publicidade