Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Karnal: desafio da escola é estimular curiosidade e senso crítico

'A escola não pode ser dogmática', afirmou o historiador em entrevista no evento Amarelas Ao Vivo

Por Da Redação Atualizado em 7 jun 2018, 10h59 - Publicado em 7 jun 2018, 10h57

O desafio das instituições de ensino no futuro é estimular a curiosidade e a capacidade de análise em vez de simplesmente fazer os alunos repetirem o conhecimento transmitido. Essa é a avaliação do historiador Leandro Karnal, um dos entrevistados do Amarelas Ao Vivo, evento realizado em São Paulo, cujo tema foi educação. “A primeira grande questão é ensinar as pessoas a perguntar, serem curiosas e a duvidar. A escola não pode ser dogmática”, afirmou Karnal em entrevista ao redator-chefe e colunista de VEJA Maurício Lima.

Para o professor da Unicamp, as escolas estão ficando para trás com relação às mudanças causadas pela presença do telefone celular. “A escola ainda tem muito a avançar rumo à incorporação de um novo padrão de conhecimento”, observa. “É a primeira vez na história que eu não tenho a mínima ideia do que será útil daqui a quarenta anos”, disse a respeito do grande volume de informações às quais as pessoas estão expostas diariamente.

Karnal também avalia que somente a educação e o conhecimento produzem revoluções duradouras. “Nós não estaremos falando muito dessa questão dos caminhoneiros daqui a cinquenta anos, mas ainda estaremos debatendo o que Descartes fez no processo cientifico no século XVII”, afirmou, ao comentar o potencial de mudança da paralisação da categoria, que durou onze dias e causou uma crise de abastecimento em todo o país.

Publicidade