Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Relatório sobre ciberataques chineses vira armadilha na internet

Criminosos virtuais utilizam documento para espalhar vírus

O relatório que aponta a China como fonte de ciberataques a diversas empresas de grande porte nos Estados Unidos virou uma arma para criminosos virtuais. O documento, divulgado na última semana pela empresa Mandiant – que trabalha para o governo dos EUA – está circulando pela internet em versões falsas, infectadas por vírus que podem obter o controle dos computadores de usuários comuns.

Leia também

China condena acusação de envolvimento em ciberataques

China está por trás de ciberataques, diz empresa americana

Em seu blog oficial, a companhia de segurança digital Symantec afirma que o relatório contaminado é enviado por e-mails que recomendam a leitura do material. Ao abrir o arquivo anexado, o usuário fica exposto a códigos maliciosos que podem ajudar no furto de dados pessoais e bancários.

A Mandiant descobriu, após centenas de investigações realizadas durante três anos, que as organizações que atacam na internet os meios de comunicação americanos, agências do governo e empresas comerciais estão baseadas principalmente na China, e que o governo chinês está totalmente a par de suas atividades.

Na última quarta-feira, o governo chinês condenou as acusações, afirmando que o documento não oferece dados confiáveis e deve ser ignorado. “O relatório, ao confiar apenas em links de endereços IP para chegar a uma conclusão de que os ataques de hackers partiram da China, carece de prova técnica”, disse o ministério em comunicado em seu site. “Todo mundo sabe que o uso de endereços IP usurpados para realizar ataques de hackers acontece em uma base quase diária.”

Os usuários que abriram e-mails contendo a indicação devem fazer um diagnóstico de suas máquinas com o auxílio de um antivírus atualizado.