Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Página do grupo Mães de Maio é suspensa no Facebook

Rede não explica bloqueio, mas restabelece página após protestos on-line

A página do Movimento Mães de Maio, que luta contra a violência policial, foi suspensa pelo Facebook, o que revoltou seguidores e simpatizantes do grupo. Mais de 1,4 mil pessoas compartilharam mensagem que denunciava o fechamento da página, que voltou ao ar horas depois.

Leia também:

Como criar grupos e páginas no Facebook

Procurado, o Facebook afirmou não comentar casos específicos de usuários. O site disse também que, se a página foi temporariamente bloqueada, algum termo de uso da plataforma foi descumprido ou algum conteúdo denunciado. Os responsáveis não informaram, contudo, qual política desrespeitada. Também não explicaram por que a página voltou ao ar.

Para a líder do movimento, Débora Maria da Silva, a suspensão da página foi um ato de censura. “Ela foi fechada porque há uma perseguição às mães. É uma represália. Não querem que mostremos que a polícia no Brasil é assassina. Ela não faz prevenção, mas o extermínio em comunidades periféricas. Eles estão nos colocando para fora porque denunciamos isso e incomodamos as pessoas. É uma democracia que não chega até os pobres”, disse.

O Movimento Mães de Maio é formado por cerca de 70 mulheres que apontam a Polícia Militar como responsável pela morte de seus filhos, direta ou indiretamente. O grupo pede a desmilitarização da polícia, a criação de uma política de apoio aos familiares de vítimas da violência do estado e a caracterização das mortes cometidas por policiais como homicídio, e não “resistência seguida de morte”, como são registradas atualmente.

(Com Agência Estado)