Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

OMS monitora casos de gripe aviária em humanos no Camboja

Registros foram feitos em província em duas pacientes do sexo feminino e uma delas morreu; não há vacina contra o vírus

Por Paula Felix Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
30 nov 2023, 17h30

A Organização Mundial da Saúde (OMS) monitora dois casos de infecção em humanos por influenza H5N1, vírus causador da gripe aviária, após notificação do Ministério da Saúde do Camboja. De acordo com a entidade, os episódios foram registrados em duas pacientes do sexo feminino: uma jovem de 20 a 25 anos e uma criança com menos de 5 anos. Uma delas morreu.

As infecções ocorreram na província de Kampot e a vítima fatal apresentou sintomas de tosse, falta de ar e febre em 19 de novembro e foi internada no dia 23. Três dias depois, veio a óbito. O outro caso notificado foi confirmado por meio de uma busca ativa relacionada com o primeiro episódio.

A investigação da vigilância epidemiológica apontou que as duas pessoas tiveram contato com aves domésticas infectadas no mês passado.

Gripe aviária

O vírus causador da gripe aviária pode causar de infecções leves do trato respiratório superior até quadros graves ou levar à morte. Entre os sintomas, estão: conjuntivite, sintomas gastrointestinais, encefalite e encefalopatia. Em fevereiro deste ano, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, emitiu um alerta sobre uma possível epidemia de gripe aviária diante do que é considerado o pior surto da doença desde 1990.

Continua após a publicidade

A OMS informou que, neste ano, foram notificados seis casos da doença no Camboja. De 2003 até novembro deste ano, foram registradas 882 casos infecções em humanos em 23 países que resultaram em 461 mortes. Não há vacina para H5N1.

A recomendação da entidade para a população é de deve evitar o contato com ambientes de alto risco para infecção pela doença, como mercados ou fazendas de animais vivos, bem como aves vivas. Assim como em outras doenças infecciosas, é recomendado manter a higiene das mãos por meio de lavagens frequentes ou uso de álcool em gel.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.