Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

OMS afirma que uso de celular pode estar relacionado a câncer no cérebro

Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer, braço da Organização Mundial da Saúde, classificou as ondas emitidas pelos celulares como possivelmente cancerígenas

Por Da Redação 31 Maio 2011, 14h54

Atualmente, estima-se que existam cerca de 5 bilhões de telefones celulares em todo o mundo

A Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer (IARC), órgão da Organização Mundial da Saúde (OMS), anunciou nesta terça-feira que o uso de telefones celulares pode causar um tipo de tumor maligno no cérebro chamado glioma. É a primeira vez que um órgão mundial de saúde admite publicamente a associação entre os dois fatores.

Atualmente, estima-se que existam cerca de 5 bilhões de telefones celulares em todo o mundo. Diversas pesquisas já associavam em algum grau o uso de telefones celulares com o possível desenvolvimento de tumores cancerígenos, mas o fato de a OMS ratificar a ligação entre o aparelho e o mal é inédito.

Na última semana, um grupo de 31 cientistas de 14 países se reuniu em Lyon, na França, sede da IARC, para avaliar o potencial das ondas eletromagnéticas emitidas pelos celulares causarem câncer.

Segundo Jonathan Samet, chefe do grupo reunido em Lyon, “há evidências fortes o suficiente para concluir que existe algum risco de que o uso de celulares cause câncer, e por isso, de agora em diante, é preciso manter vigilância sobre essa associação.”

Christopher Wild, diretor do IARC, afirmou que “diante das potenciais consequências para a saúde pública, é necessário a condução de pesquisas adicionais sobre o uso prolongado e frequente de telefones celulares.”

O grupo de estudo avaliou centenas de artigos científicos e um resumo de suas conclusões será publicado na revista médica britânica Lancet Oncology, no dia 1º de julho.

Continua após a publicidade
Publicidade