Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Saiba o que comer para dormir melhor

Um estudo sugere que alimentos ricos no aminoácido triptofano, como clara de ovo, soja, queijo magro e frango, contribuem para a indução do sono

Por Da redação Atualizado em 15 Maio 2017, 15h24 - Publicado em 15 Maio 2017, 14h59

Não é segredo para ninguém que bebidas ricas em cafeína como café, refrigerantes de cola e chá preto, ou bebidas energéticas, ajudam a acordar e aumentar a disposição durante o dia. Mas, e para dormir? Existe algum alimento que ajude a pegar no sono? A resposta é: sim.

Um estudo realizado pela Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, concluiu que alimentos ricos no aminoácido triptofano contribuem para a indução do sono, segundo informações da rede americana CNN.

“Faltam estudos que mostrem que nutrientes específicos podem influenciar o sono, para melhor ou pior. Mas existem exceções. O triptofano tem se mostrado um indutor do sono”, disse Michael Grandner, diretor do Programa de Pesquisa em Sono e Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade do Arizona, à rede americana CNN.

O triptofano ajuda a dormir porque, ao entrar no corpo, ele é convertido em dois produtos químicos associados ao sono: a melatonina, que desempenha um papel importante na regulação do ciclo natural de sono e despertar do corpo, e a serotonina, que provoca relaxamento e sonolência.

O que comer para pegar no sono?

Algumas opções de alimentos riscos em triptofano são: clara de ovo, soja, queijo com baixo teor de gordura, peru, frango e sementes, como abóbora ou gergelim.

Estudos mostram que alimentos ricos em carboidratos, proteínas magras e pouca gordura, como granola, cereais não adoçados ou biscoitos de grãos integrais com leite, também impulsionam a produção de serotonina e melatonina.

Continua após a publicidade

Tem preferência por doces? Frutas como abacaxi, banana e laranja também estão associadas a um aumento nos níveis de melatonina, de acordo com um pequeno estudo publicado no periódico científico Journal of Pineal Research, em 2012.

O que evitar

Por outro lado, comidas com baixo teor de fibras, mas ricas em gordura saturada e açúcar estão associadas a uma baixa qualidade do sono, como dificuldades para dormir ou não passar muito tempo em sono profundo.

Alimentos apimentados e cafeína antes de deitar também estão associados com um sono prejudicado. E lembre-se, não é só o que você come, mas quando você come também pode afetar a hora de dormir. Um pequeno estudo publicado no Journal of Clinical Sleep Medicine em 2013 sugere que você deve abster-se de cafeína dentro de seis horas de deitar.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), recomenda evitar grandes refeições antes de dormir. O ideal é fazer isso cerca de quatro ou cinco horas antes de ir para a cama.

E um lanchinho, pode? “Nunca é muito tarde para fazer um lanchinho”, afirma Grandner. Entretanto, pessoas com refluxo gastroesofágico ou refluxo ácido, devem ter cuidado para não deitar-se no prazo de três horas após uma refeição. Isso pode provocar sintomas de refluxo, o que poderia interferir no sono, disse Hensrud.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)