Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Nova técnica obtém células-tronco a partir de dentes de leite

Técnica foi desenvolvida pelo Instituto Butantan, em São Paulo. Uma das vantagens das células-tronco retiradas dos dentes de leite é a ausência de efeitos colaterais

Por Da Redação 14 ago 2012, 21h35

Estudo realizado pelos pesquisadores do Laboratório de Genética do Instituto Butantan criou uma técnica que permite obter grandes quantidades de células-troncos a partir de dentes de leite, tornando-as capazes de gerar qualquer célula e tecido do corpo humano.

Saiba mais

CÉLULAS-TRONCO

Também chamadas de células-mãe, podem se transformar em qualquer um dos tipos de células do corpo humano e dar origens a outros tecidos, como ossos, nervos, músculos e sangue. Por essa versatilidade, elas vêm sendo testadas na regeneração de tecidos e órgãos de pessoas doentes.

A descoberta, divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, a qual o instituto está ligado, pode ajudar no tratamento e reabilitação de portadores de doenças motoras, imunológicas, na regeneração de ossos e nervos, na reconstrução de músculos, cartilagem e enfermidades psiquiátricas.

Os testes realizados em animais mostraram que as células não causam nenhum efeito colateral ou rejeição quando comparadas à biofármacos e a outras drogas. Com a eficiência comprovada, os pesquisadores desenvolveram um banco para criação e armazenamento de células-tronco, que possui capacidade para 6.000 amostras.

De acordo com o instituto, “essa quantidade é suficiente para tratar até 100 pacientes cada, o que torna o Instituto Butantan autossuficiente na produção e certificação das células-tronco”. A expectativa dos pesquisadores é que os testes em humanos sejam realizados dentro de cinco anos.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade