Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Maranhão confirma primeiro caso da variante identificada na Índia

Informação foi confirmada pelo secretário de saúde, Carlos Lula, em publicação no Twitter; este também é o primeiro caso registrado no país

Por Giulia Vidale Atualizado em 20 Maio 2021, 19h56 - Publicado em 20 Maio 2021, 13h15

O Maranhão confirmou nesta quinta-feira, 20, o primeiro caso da variante indiana do novo coronavírus. A informação foi confirmada pelo secretário de saúde, Carlos Lula, em publicação no Twitter. Este também é o primeiro registro da  cepa, chamada B.1.617.2., no Brasil.

LEIA TAMBÉM: Por que a variante descoberta na Índia preocupa o Brasil e o mundo?

A variante foi identificada em tripulantes a bordo do navio MV Shandong da Zhi, atracado no litoral, próximo à costa do Maranhão. Segundo Lula, a equipe que atendeu a tripulação se deslocou por via aérea, foi testada antes e depois da ação e permanece em isolamento. Os demais profissionais em contato com o paciente estão sendo monitorados e testados. Em publicação no Twitter, o secretário afirmou também que foi iniciada a vacinação dos profissionais da área portuária.

No último domingo, 12, a Secretaria de Saúde do Maranhão revelou que um tripulante de 54 anos, de origem indiana, estava internado em um hospital da rede privada de São Luís com sintomas de Covid-19. Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde, 15 tripulantes testaram positivo para o novo coronavírus e nove tiveram o diagnóstico negativo. Das seis amostras com maior carga viral para sequenciamento genômico, todas apresentaram resultado positivo para a variante B.1.617.2.

“A Secretaria relembra que 23 tripulantes continuam em quarentena, isolados em cabines individuais, dentro da embarcação. Destes, dois apresentam sintomas leves e 12 continuam assintomáticos”, disse a Secretaria em nota à VEJA.

LEIA TAMBÉM: As variantes do coronavírus: qual é o tamanho do problema?

A variante identificada na Índia em dezembro é considerada uma preocupação global pela Organização Mundial da Saúde devido à suas mutações, que indicam maior transmissibilidade. O país enfrenta o pior momento da pandemia. Nas últimas 24 horas, foram 295.539 novos casos e 4.115 óbitos nas últimas 24 horas, segundo dados da plataforma Our World in Data. Na última sexta-feira, 14, o governo brasileiro proibiu a entrada de estrangeiros em voos provenientes da Índia.

+ Anvisa recebe pedido de uso emergencial de outra vacina da China

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)