Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Falta de sono pode causar impotência sexual

Pesquisa apresentada em congresso também relaciona noites mal dormidas com problemas no coração e diabetes

Por Marco Túlio Pires, de Águas de Lindóia 26 ago 2010, 13h04

Homens que não têm o hábito de manter uma noite de sono saudável correm o risco de desenvolver problemas cardiovasculares e diabetes, possuem mais chances de engordar e têm a potência sexual reduzida. É o que afirma estudo realizado por pesquisadores da Unifesp e divulgado nesta quinta-feira na 25ª Reunião Anual da FeSBE (Federação de Sociedades de Biologia Experimental), em Águas de Lindóia, no estado de São Paulo. A equipe, liderada pelos pesquisadores Rogério Silva e Lia Bittencourt, analisou dados de 467 homens com idades entre 20 e 80 anos e constatou que 17% reclamava de impotência sexual, além de problemas com diabetes e ganho de peso. A causa mais provável, segundo a biomédica Monica Andersen, uma das pesquisadoras envolvidas no estudo e responsável pela apresentação dos resultados na FeSBE, é a falta de sono. E o culpado seria o próprio homem, que não consegue manter hábitos saudáveis.

FeSBE 2010

Pacientes com câncer terão tratamento personalizado no futuro

Pesquisadores tentam curar o enfisema com células-tronco

Subnutrição da mãe afeta saúde do filho para toda a vida

Nanotecnologia brasileira contra segunda maior causa de morte em transplantes de coração

Continua após a publicidade

Droga utilizada há 20 anos no Brasil pode ajudar no combate ao diabetes tipo 2

“Sem animais, não há pesquisa científica na área da saúde”

Monica explica que para cada hora perdida de sono existe uma chance 24% maior de ganhar peso. “A falta de sono aumenta a produção de enzimas responsáveis pela fome”, disse Monica. Segundo ela, atualmente as pessoas comem por prazer e “a falta de sono aumenta o descontrole da alimentação desencadeando problemas de saúde mais sérios, como a diabetes”.

Impotência – O número mais preocupante na opinião da especialista é a quantididade de homens entre os 20 e os 29 anos que reclamaram de impotência sexual. Nessa faixa etária, a pesquisa mostrou que 7% não consegue manter ereção. “É um número preocupante pois trata-se do período em que os homens atingem o ápice do vigor sexual. Esses jovens são prejudicados por não manter um hábito de sono saudável”, disse. Além de poucas horas de sono, “muitos têm o sono interrompido, triplicando as chances de desenvolver problemas de saúde”, explicou Monica.

De acordo com a pesquisa, grande parte dos problemas ligados à impotência sexual nos homens pode ser resolvida com uma rotina de noites bem dormidas. Antes de recorrer a remédios que aumentam a potência sexual masculina é preciso colocar o sono em dia. “O Viagra piora a oxigenação no sangue e isso pode causar sérios problemas ligados ao sono, gerando um ciclo vicioso em torno da impotência sexual”, disse Monica. “Bastaria que os homens dormissem para que muitos problemas fossem resolvidos”, afirmou.

Mulheres – Agora, a equipe de pesquisadores da Unifesp está analisando os efeitos da falta de sono em mulheres. “Não temos resultados conclusivos sobre a influência do sono em mulheres, mas já sabemos que a abstinência causa efeitos diversos em ratas”. Ela explicou que a falta de sono durante a “TPM” das ratas provoca uma feroz aversão sexual. Contudo, no “período fértil”, os animais parecem aumentar a vontade sexual em muitas vezes. “Durante esse período as ratas procuravam os machos avidamente. Normalmente é o contrário”, disse a biomédica.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês