Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dormir mal faz com que o cérebro ‘sinta’ fome

Noites de sono mal dormidas ativam com mais intensidade regiões do cérebro responsáveis pela sensação de apetite

Uma noite de sono mal dormida pode mesmo ajudar a engordar. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Uppsala, na Suécia, acaba de demonstrar que uma área do cérebro responsável pela sensação de apetite é ativada com mais intensidade após uma noite com sono insatisfatório. Hábitos ruins de sono podem, portanto, aumentar os riscos de uma pessoa ficar acima do peso em longo prazo. A pesquisa foi publicada no periódico médico The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Acute Sleep Deprivation Enhances the Brain’s Response to Hedonic Food Stimuli: An fMRI Study

Onde foi divulgada: periódico The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism

Quem fez: Christian Benedict e Helgi Schiöth

Instituição: Universidade de Uppsala, na Suécia

Dados de amostragem: 12 homens jovens com peso considerado normal

Resultado: Noites de sono mal dormidas ativam com mais intesidade uma área do cérebro responsável pela sensação de apetite. Assim, pessoas que dormem mal tendem a sentir mais fome.

Os pesquisadores Christian Benedict e Helgi Schiöth, do Departamento de Neurociência da Universidade, já haviam demonstrado em estudo anterior, publicado no American Journal of Clinical Nutrition, que uma única noite completa sem sono em um homem jovem com peso considerado normal era o suficiente para inibir o gasto energético na manhã seguinte. Essa pesquisa demonstrou ainda que os sujeitos tinham níveis aumentados de fome, o que indica que uma perda de sono aguda pode afetar a percepção à comida.

No novo estudo, Benedict e sua equipe, junto com pesquisadores de outras universidades europeias, examinaram sistematicamente quais regiões do cérebro (envolvidas na sensação do apetite) são influenciadas pela perda de sono aguda. Por meio de ressonância magnética, foi estudado o cérebro de 12 homens com peso normal, enquanto eles viam imagens de comidas. Em seguida, foram comparados os resultados depois de uma noite normal de sono e de uma noite mal dormida.

“Depois de uma noite toda sem dormir, esses homens mostraram níveis altos de ativação de uma área do cérebro que está envolvida no desejo de comer. Tendo em mente que o sono insuficiente é um problema crescente na sociedade moderna, nossos resultados podem explicar por que hábitos pobres de sono afetam os riscos do ganho de peso em longo prazo. Isso pode levar a crer que é importante dormir cerca de oito horas para manter um peso corporal estável e saudável”, diz Benedict.

Clique nas perguntas abaixo para saber mais sobre os distúrbios do sono:

Vídeo Dalva Poyares

Doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine). Concluiu ainda o pós-doutorado pela Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA).

O que é distúrbio do sono?

É verdade que não se deve acordar sonâmbulos?

É comum falar enquanto dormimos? Quais as causas disso?

Dormir depois do almoço faz bem à saúde?

A alimentação tem alguma influência na qualidade do sono?

Como é feito o diagnóstico dos transtornos do sono?

A quantidade mínima de sono por noite varia por pessoa? Por quê?

Todo sono é reparador?

Que cuidados devem ser tomados com medicamentos que causam sonolência?

  • O que é distúrbio do sono?
  • É verdade que não se deve acordar sonâmbulos?
  • É comum falar enquanto dormimos? Quais as causas disso?
  • Dormir depois do almoço faz bem à saúde?
  • A alimentação tem alguma influência na qualidade do sono?
  • Como é feito o diagnóstico dos transtornos do sono?
  • A quantidade mínima de sono por noite varia a cada pessoa? Por quê?
  • Todo sono é reparador?
  • Que cuidados devem ser tomados com medicamentos que causam sonolência?

Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA).

Qual melhor ambiente para dormir?

Existe algum tipo de alimento capaz de ajudar a dormir?

É possível combater a insônia sem a utilização de medicamentos?

Quem tem insônia deve evitar atividades estimulantes antes de dormir?

Além de cafeína, quais outras substâncias podem atrapalhar o sono?

  • Qual melhor ambiente para dormir?
  • Existe algum tipo de alimento capaz de ajudar a dormir?
  • É possível combater a insônia sem a utilização de medicamentos?
  • Quem tem insônia deve evitar atividades estimulantes antes de dormir?
  • Além de cafeína, quais outras substâncias podem atrapalhar o sono?

Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA). Vídeo Dalva Poyares

É doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), especialista pela Sociedade Americana de Medicina do Sono (American Association of Sleep Medicine) e possui pós-doutorado na Universidade de Stanford (EUA).

Quais problemas na região do nariz estão relacionadas ao ronco?

O que causa o ronco?

Existe tratamento definitivo para o ronco?

A apneia pode levar a uma parada respiratória?

Quais os tratamentos para a apneia obstrutiva do sono?

  • Quais problemas na região do nariz estão relacionadas ao ronco?
  • O que causa o ronco?
  • Existe tratamento definitivo para o ronco?
  • A apneia pode levar a uma parada respiratória?
  • Quais os tratamentos para a apneia obstrutiva do sono?
  • Dúvidas gerais
  • Insônia
  • Ronco e apneia

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.