Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Vacinação com CoronaVac começará em 15 de dezembro, diz Doria

Governo assinou acordo de compra de 46 milhões de doses da empresa chinesa Sinovac

Por Da Redação Atualizado em 30 set 2020, 15h44 - Publicado em 30 set 2020, 13h42

Nesta quarta-feira, 30, o governador de São Paulo, João Doria, assinou o acordo de compra de 46 milhões de doses da empresa chinesa Sinovac. O contrato firmado prevê a entrega das vacinas contra a Covid-19 até dezembro. O custo total, segundo Doria, foi de 90 milhões de dólares.

ASSINE VEJA

A ameaça das redes sociais Em VEJA desta semana: os riscos dos gigantes de tecnologia para a saúde mental e a democracia. E mais: Michelle Bolsonaro vai ao ataque
Clique e Assine

“Vamos assinar aqui o contrato de fornecimento dessas 46 milhões de doses da vacina e também a transferência dessa tecnologia do Sinovac para o Instituto Butantan, que muito em breve estará produzindo a vacina aqui na nova fábrica da vacina do Butantan”, disse Doria em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira, 30.

  • Até fevereiro, está prevista a entrega de mais 14 milhões de doses, totalizando as 60 milhões de doses já informada pelo governador. A intenção do governo do estado é começar a campanha de vacinação em São Paulo em 15 de dezembro, caso a vacina CoronaVac seja aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

    O teste de fase 3, que busca atestar a eficácia e segurança da vacina em milhares de pessoas está em andamento no Brasil, com previsão para finalização em meados de outubro. Recentemente, o governo de São Paulo afirmou que um teste feito em 50.000 voluntários na China mostrou que a vacina é segura.

    Continua após a publicidade
    Publicidade