Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Doria anuncia previsão de data para retorno das aulas em São Paulo

A medida terá impacto na vida de 13,3 milhões de alunos das redes pública e privada em todo o estado

Por Da Redação Atualizado em 24 jun 2020, 17h04 - Publicado em 24 jun 2020, 13h31

Nesta quarta-feira, 24, o governador do estado de São Paulo, João Doria, anunciou como ocorrerá a retomada gradual das atividades escolares diante da pandemia do novo coronavírus. O retorno atinge estudantes da educação básica, infantil, superior e profissionalizante e está previsto para ser iniciado em 8 de setembro.

O plano tem protocolos de distanciamento, higiene, entre outras medidas para conter o contágio da Covid-19. O uso de máscaras por profissionais e estudantes, por exemplo, é obrigatório. A primeira etapa da retomada determina a ocupação da capacidade física das instituições de ensino em no máximo 35%, guardando a distância de 1,5 metro entre os estudantes, quando possível.

ASSINE VEJA

Acharam o Queiroz. E perto demais Leia nesta edição: como a prisão do ex-policial pode afetar o destino do governo Bolsonaro e, na cobertura sobre Covid-19, a estabilização do número de mortes no Brasil
Clique e Assine

A medida terá impacto na vida de 13,3 milhões de alunos das redes pública e privada em todo o estado. De acordo com o secretário da Educação, Rossieli Soares, o atraso de aprendizagem causado pela pandemia levarão de 2 a 3 anos para ser sanado pelos sistemas educacionais.

Dentro do Plano São Paulo, o retorno da fase 1 (com os 35% dos estudantes) ocorrerá quando todas as regiões estiverem dentro da fase amarela por 28 dias, o que deve ocorrer até o início de setembro, conforme previsão da pasta.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Para chegar à etapa 2 (com 70% da ocupação das escolas), é preciso que 60% dos Departamentos Regionais de Saúde estejam por, pelo menos 1 ciclo — que tem a duração de 14 dias -, na fase verde de reabertura. O pleno de funcionamento, com 100% dos estudantes, só ocorrerá quando 80% dos Departamentos Regionais de Saúde estiverem na fase verde — que é o último patamar antes da abertura total das cidades.

Esses níveis definidos por meio de cores (que vão de vermelho ao azul) são sinalizações que levam em conta dados epidemiológicos de avanço da doença e a capacidade de atendimento dos hospitais regionais. De acordo com o Governo do Estado, eles são uma forma de monitorar como está o controle da epidemia em São Paulo. A mesma metodologia foi usada para determinar a reabertura da economia paulista no começo do mês.

LEIA TAMBÉM
Como funcionam as vacinas mais avançadas contra o coronavírus

Dados da pandemia

De acordo com o levantamento diário da Secretaria Estadual de São Paulo, o estado registrou nas últimas 24 horas 9.347 casos positivos de Covid-19 e mais 284 mortes. Desde o começo da pandemia são 238.822 pessoas com diagnóstico positivo para a doença e 13.352 óbitos totais.

Há ainda 5.455 pacientes internados em UTIs paulistas e mais 8.547 em enfermarias. Estes dados correspondem a casos confirmados e suspeitos da doença.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Publicidade