Clique e assine com 88% de desconto

Descobertos novos genes que predispõem a enxaqueca

Pesquisadores identificaram variações genéticas comuns entre pessoas que apresentam dores de cabeça 'sem aura', o tipo mais comum do problema

Por Da Redação - 11 jun 2012, 08h52

Cientistas europeus e australianos descobriram novos genes associados à forma mais comum da enxaqueca, indicando que a doença pode ser provocada por uma predisposição genética. Os dados, publicados neste domingo na revista médica Nature Genetics, fazem parte dos estudos feitos pelo International Headache Genetics Consortium, um consórcio internacional dedicado à pesquisa sobre a genética da enxaqueca.

As variações genéticas foram detectadas no genoma de 4.800 pacientes de enxaqueca “sem aura” – sem sinais neurológicos precursores, como transtornos visuais, por exemplo -, a forma assumida por três em cada quatro casos de enxaqueca. Estas variações não foram encontradas, no entanto, no grupo de 7.000 pessoas livres da doença, segundo os pesquisadores.

Leia também:

Nova abordagem reduz em até 37% dores em pacientes com enxaqueca crônica

Publicidade

O estudo também confirmou a existência de outros dois genes de predisposição, em um trio de genes já identificados em um trabalho anterior. Os novos genes identificados na pesquisa reforçam o argumento segundo o qual a disfunção das moléculas responsáveis pela transmissão de sinais entre as células nervosas, no cérebro, contribui para o aparecimento da enxaqueca. Além disso, dois destes genes reforçam a hipótese de um possível papel das veias, e, portanto, das alterações do fluxo sanguíneo.

A enxaqueca afeta aproximadamente uma em cada seis mulheres e um em cada oito homens e é causa importante de faltas no trabalho.

Clique nas perguntas abaixo para saber mais sobre enxaqueca:

Vídeo Mario Peres

Publicidade
Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?.

Publicidade
Publicidade

Qual a diferença entre a dor de cabeça e a enxaqueca?

Com qual frequência a dor de cabeça pode ser considerada crônica?

O que é a cefaleia em salvas?

Qual a incidência de cefaleia na população brasileira?

Publicidade
  • Qual a diferença entre a dor de cabeça e a enxaqueca?
  • Com qual frequência a dor de cabeça pode ser considerada crônica?
  • O que é a cefaleia em salvas?
  • Qual a incidência de cefaleia na população brasileira?

Vídeo Mario Peres

Publicidade
Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?.

Publicidade
Publicidade

Existe relação entre a dor de cabeça e a alimentação?

Quais os fatores de risco para a enxaqueca?

Dores de cabeça fortes e agudas podem provocar um aneurisma cerebral?

com enxaqueca crônica não devem tomar pílula anticoncepcional?

Publicidade

Quais os principais riscos da automedicação?

A enxaqueca infantil tem predisposição genética?

Qual a relação entre a região da cabeça onde se localiza a dor e sua causa?

  • Existe relação entre a dor de cabeça e a alimentação?
  • Quais os fatores de risco para a enxaqueca?
  • Dores de cabeça fortes e agudas podem provocar um aneurisma cerebral?
  • Mulheres com enxaqueca crônica não devem tomar pílula anticoncepcional?
  • Quais os principais riscos da automedicação?
  • A enxaqueca infantil tem predisposição genética?
  • Qual a relação entre a região da cabeça onde se localiza a dor e sua causa?

Vídeo Mario Peres

Publicidade
Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?. Vídeo Mario Peres

Publicidade

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?.

Publicidade
Publicidade

A enxaqueca tem cura?

Existe tratamento preventivo e não medicamentoso para a dor de cabeça?

Publicidade
  • A enxaqueca tem cura?
  • Existe tratamento preventivo e não medicamentoso para a dor de cabeça?
  • Informações básicas
  • Causas
  • Tratamento

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.

(Com agência France-Presse)

Publicidade