Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Brasil é o 16º país com mais casos de tuberculose

No ano passado foram registrados 67 966, uma redução de apenas 4,4% em relação a 2013

Por Da Redação 23 mar 2015, 14h05

O Brasil manteve a 16.ª posição no ranking de países com casos de tuberculose. De 2013 para 2014 houve uma pequena queda no número de casos: 67 966, ante 71 123 no ano anterior. Trata-se de uma redução de apenas 4,4%.

Com coeficiente de incidência de 33,5 casos por 100 000 habitantes no ano passado, os indicadores ainda são considerados altos. Estes números foram divulgados pelo governo nesta segunda-feira, durante sessão solene pelo Dia Mundial de Combate à Doença, realizada na Câmara dos Deputados.

Durante o evento, o governo assumiu o compromisso de reduzir em 95% os óbitos e em 90% o coeficiente de incidência da doença até 2035. “Progredimos, mas ainda há muito o que avançar”, afirmou Carlos Basile, da Parceria Brasileira contra Tuberculose.

Leia também:

Países dos Brics propõem plano de combate à tuberculose

OMS: batalha contra a tuberculose ainda não foi vencida

Uma das estratégias consideradas essenciais para o controle do número de casos da doença é o diagnóstico rápido da infecção, que detecta a presença do bacilo causador da tuberculose em 2 horas e identifica se há resistência ao antibiótico usado no tratamento. Atualmente, 94 municípios, capitais e cidades consideradas estratégicas, e o Distrito Federal dispõem deste teste.

Continua após a publicidade

Grupos de risco – Arthur Chioro, ministro da Saúde, observou que as populações indígenas, presidiários, moradores de rua e pessoas com o HIV são mais vulneráveis à doença. Isso se deve à dificuldade de acesso destas pessoas aos serviços de saúde e às condições específicas de vida.

Segundo ele, na população de rua, o risco de ter a moléstia é 47 vezes superior ao da população em geral. Entre a população indígena, a probabilidade de infecção é três vezes maior. Já nos pacientes com aids, a tuberculose é a principal causa de morte entre as doenças infecciosas. Os Estados de Amazonas e Rio lideram os casos.

Para Carlos Basile, uma das maiores preocupações atualmente é a redução da disponibilidade da vacina contra tuberculose em postos de saúde, identificada no último mês devido a problemas de abastecimento. De acordo com o Ministério, a situação deverá ser regularizada até o início de abril.

A doença – A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões. A transmissão é feita por via aérea, a partir da inalação de gotículas contendo bacilos expelidos pela tosse, fala ou espirro do doente.

O principal sintoma é a tosse por mais de três semanas, com ou sem catarro. Tuberculose tem cura, porém o paciente deve realizar o tratamento com antibióticos durante seis meses, sem interrupção.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, atualmente, existam no mundo nove milhões de casos novos da doença. Destes, 80% dos casos estão concentrados em 22 países, incluindo o Brasil.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade