Clique e assine a partir de 9,90/mês

Temer nomeia ex-advogado de Dilma para vaga no TSE

Admar Gonzaga, que defendeu a petista na campanha de 2010, já era ministro-substituto da corte e deve participar de julgamento de chapa

Por Da Redação - Atualizado em 31 mar 2017, 10h13 - Publicado em 31 mar 2017, 10h11

O presidente Michel Temer (PMDB) decidiu se antecipar em duas semanas e nomear o advogado Admar Gonzaga para a vaga de ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Gonzaga assumirá a cadeira após a aposentadoria do ministro Henrique Neves, no próximo dia 17 de abril e deve participar do julgamento que pode cassar a chapa formada por Temer e pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O magistrado foi o mais votado na lista tríplice enviada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), ao lado de Tarcísio Vieira e Sergio Silveira Banhos, e vai ocupar uma das vagas destinadas a advocacia. O TSE é composto por sete ministros, sendo três do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois defensores. Nomeado por Dilma Rousseff, Admar Gonzaga se tornou ministro-substituto da Corte em 2013.

A escolha de Gonzaga, que advogou para a primeira campanha da chapa Dilma-Temer, em 2010, foi publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira, mais de quinze dias antes da saída de Neves. Segundo o colunista do site de VEJA, Felipe Moura Brasil, o presidente Temer conta com a presença de Gonzaga na corte para fortalecer as suas possibilidades de ser inocentado no processo, que apura se a coligação recebeu recursos de corrupção na campanha da reeleição.

Publicidade