Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prefeitura do Rio lança fundo de 6 milhões de reais para produções teatrais

Prefeito Eduardo Paes chama antecessor, Cesar Maia, de 'falecido' e afirma que recebeu do empresário Eike Batista promessa de noca casa na zona sul

O prefeito Eduardo Paes lançou na tarde desta terça-feira, no Palácio da Cidade, na zona sul do Rio, o Fundo de Apoio ao Teatro 2010. Anunciado inicialmente com um total de 4 milhões de reais, o fundo teve seu valor aumentado para 6 milhões – segundo o próprio prefeito, para superar o valor proposto pelo antecessor e inimigo político, Cesar Maia. “A gente tinha proposto um aumento de 1 milhão em relação ao orçamento do ano passado que foi de 3 milhões, mas depois que descobri que o ‘falecido’ tinha dado R$ 5 milhões em 2003 eu fiz questão de aumentar para seis”, afirmou Paes.

A declaração de Paes arrancou aplausos da platéia, repleta de artistas – entre eles os atores Luiz Fernando Guimarães, Débora Bloch, Louise Cardoso, Marcelo Cerrado e Zezé Polessa. O prefeito agradeceu a ovação e se disse um assíduo espectador de teatro, aproveitando para fazer um afago na categoria. “O Teatro, todos concordam, é a forma mais pura de arte”, disse.

Em seu discurso, Paes ressaltou a relação de amizade que tem amizade que tem com alguns artistas e desmentiu que tenha havido um atrito enre ele e a atriz Débora Bloch. “Nós estávamos conversando no Festival do Rio e a Débora veio me cobrar uma atitude em relação ao fechamento do Teatro Glória, mas foi em tom de brincadeira”. O prefeito afirmou que conversou com o empresário Eike Batista, novo proprietário do Hotel Glória, e ouviu dele um compromisso com a construção de um novo espaço para o teatro na zona sul da cidade. “Os últimos detalhes ainda são surpresas, não posso adiantar. Mas garanto que será um espaço muito melhor que o Glória”, garantiu o alcaide.