Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Não me sinto sabotado por FHC’, diz Alckmin sobre Huck  

Governador paulista afirma que 'gestos de estímulo são muito positivos' e que o apresentador, apontado como possível presidenciável, é 'excelente liderança'

Presidente nacional do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse na tarde desta quinta-feira que não se sente “sabotado” por Fernando Henrique Cardoso pelo fato de o ex-presidente elogiar e se encontrar com o apresentador Luciano Huck, apontado como possível candidato à Presidência da República neste ano.

“Vivemos momentos na política de incivilidade. Política é arte, ciência ao encontro do bem comum. Não é guerra, não é mata-mata. Luciano Huck é uma excelente liderança, jovem, amigo do presidente Fernando Henrique já há alguns anos e inclusive já me ajudou, fez campanha comigo na Zona Leste quando eu fui candidato a prefeito de São Paulo em 2000. Então, gestos de estímulo são muito positivos. Eu também estimulo as novas gerações, as novas lideranças que participem da vida pública”, afirmou Alckmin a jornalistas no Palácio dos Bandeirantes, quando perguntado se FHC está ou não ao seu lado.

“Se (Huck) vai ser candidato cabe a ele definir. O presidente Fernando Henrique é um estadista. Aliás, devo a ele a escolha para ser presidente do PSDB”, completou.

O governador paulista explicou que usou o termo “incivilidade” porque, atualmente, não se pode elogiar alguém na política que se imagina que se está lançando candidato. “Não me sinto sabotado por ele (pelo fato de FHC se encontrar e elogiar o apresentador). Estivemos juntos sábado retrasado. Ele fez questão de vir aqui tomar um café comigo”, contou o tucano.

Prévias

Geraldo Alckmin anunciou nesta quinta que a escolha do candidato tucano à Presidência ocorrerá no dia 11 de março, e não no dia 4, como programado anteriormente. Além dele, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, também pleiteia a indicação do partido.

Sobre a sua sucessão no governo estadual, Alckmin voltou a dizer que o PSDB deve fazer prévia para escolha do candidato, mas não defendeu que a legenda tenha, de fato, um candidato, nem citou o prefeito da capital, João Doria, aventado como possível candidato tucano ao Palácio dos Bandeirantes.

“Eu não ouvi do prefeito João Doria, que está fazendo um bom trabalho, nenhuma palavra nesse sentido de ser candidato ou não”. De acordo com Geraldo Alckmin, os postulantes ao cargo devem se apresentar e participar do debate, a respeito da data de escolha. “Pode ser em março, pode ser em abril”, respondeu.

No caso de Doria, ele tem até o dia 7 de abril para renunciar ao cargo de prefeito, exigência para participar de nova disputa eleitoral. Se a prévia não ocorrer até lá, ele arriscaria perder seu posto sem a garantia de que disputaria o governo.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Esperamo que o PSDB não comece fervorosamente a preparar o retorno triunfal do PT ao poder. As brigas internas do PSDB sempre acabam em vitórias de Lula e o PT, nenhum Partido trabalhou mais e ajudou mais o PT e Lula que o PSDB.

    Curtir

  2. So o Alckmin não percebe o qto. FHC não tem apreço pela sua pessoa. Já mostrou isso no apoio pífio na tentativa anterior de Alckmin para presidente e já começou agora com estes elogios fora de ora ao Luciano. O FHC adora mesmo é o LULA e o PT.

    Curtir

  3. Paulo Bandarra

    Como diria aquele personagem do Jô: tem candidato que é cego! Não percebe nem quando estão dando uma rasteira.

    Curtir

  4. Paulo Bandarra

    FHC é um absurdo. Prefere um aventureiro inexperiente (especialista em gerir sua própria carreira) do que um Governado quatro vezes eleito pelo maior e mais rico estado do país.

    Curtir

  5. Ataíde Jorge de Oliveira

    Alguém ainda não “sentiu” Q, antes de o PT se acabar de vez,
    FOI esse psdb que ACABOU com TUDO. “CIVILIDADE”, sobretudo, mais Q tudo!

    Curtir

  6. Bom dia. Infelizmente os noticiários a respeito da entrevista do ex presidente Fernando Henrique Cardoso, não transmite a verdade. Foi perguntado a ele, sobre o Luciano Huck, ele não falou espontaneamente, e ele então educadamente elogiou, e é verdade , precisamos de novas lideranças políticas capazes de melhorar e nos devolver a esperança de um futuro promissor. Tentam promover uma desarmonia entre os Tucanos, mas não conseguem. Aliás a entrevista foi muito boa, parabéns governador Alckmin, parabéns FHC.

    Curtir