Clique e assine a partir de 9,90/mês

Flávio Bolsonaro posta vídeo do corpo de Adriano e ataca governo baiano

Em publicação no Twitter, senador insinuou que ex-capitão do Bope foi torturado antes de ser morto em Esplanada (BA), no domingo

Por Da Redação - Atualizado em 18 fev 2020, 21h12 - Publicado em 18 fev 2020, 16h02

O senador Flávio Bolsonaro publicou em sua conta no Twitter nesta terça-feira, 18, um vídeo que mostra o corpo do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega durante a autópsia, e insinuou que o ex-capitão do Bope tenha sido torturado. Na postagem, o filho do presidente Jair Bolsonaro também critica o governo da Bahia.

“Perícia da Bahia (governo PT) diz não ser possível afirmar se Adriano foi torturado. Foram sete costelas quebradas, coronhada na cabeça, queimadura com ferro quente no peito, dois tiros a queima-roupa (um na garganta de baixo p/cima e outro no tórax, que perfurou coração e pulmões”, diz a publicação. Confira aqui o tuíte do senador com o vídeo, que contém imagens fortes.

A declaração de Flávio Bolsonaro é semelhante à postura adotada pelo presidente Jair Bolsonaro. No sábado 15, Bolsonaro rebateu o governador da Bahia, Rui Costa, e disse que o responsável pela morte de Adriano da Nóbrega “foi a PM da Bahia, do PT”.

Adriano Magalhães da Nóbrega foi morto em Esplanada, na Bahia, no domingo 9. Em sua última edição, reportagem de capa de VEJA trouxe fotos do corpo do ex-capitão que reforçam suspeitas de que ele foi morto com tiros disparados à curta distância – o que contraria a versão oficial da polícia da Bahia, responsáveis pela ação. As imagens também sugerem que, antes de morrer, Adriano da Nóbrega pode ter sofrido violência.

Continua após a publicidade
Publicidade