Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Empresário que fez a denúncia planeja deixar o país

Fábio Baracat voltou a falar com VEJA e diz temer retaliações por parte do governo

Por Da Redação 18 set 2010, 09h13

VEJA desta semana voltou a trazer declarações do empresário Fábio Baracat, a principal fonte da reportagem que, na edição anterior da revista, revelou o esquema de corrupção na Casa Civil.

Depois da revelação do escândalo por VEJA, o governo buscou desqualificar Bacarat. O empresário divulgou uma nota ambígua, que parecia desmentir a reportagem. Por isso a revista – que já tinha gravado suas declarações anteriores – voltou a procurá-lo.

Além de confirmar o que dissera anteriormente, Baracat aceitou ser fotografado e afirmou, em nova entrevista gravada, que sofre perseguições. Ele disse temer por sua vida e afirma que vai passar “um tempo fora do país”. Por enquanto, está vivendo no interior de São Paulo por medo de retaliações. Veio à capital para conversar com os repórteres.

Baracat reafirmou ter se encontrado com Erenice Guerra, antes e depois de ela assumir o ministério da Casa Civil. Num desses encontros, Erenice reclamou do atraso no pagamento de uma das parcelas que Baracat entregava a seu filho Israel para que ele cuidasse de seus interesses em repartições do governo. Disse ela a Baracat: “Olha, você sabe que a gente está aqui na política, e a gente tem que cumprir compromissos. A gente é político, não pode deixar de ter alguns parceiros”. Segundo Baracat, ficou subentendido que o dinheiro seria destinado a alimentar o PT ou seus aliados.

Continua após a publicidade
Publicidade