Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Bolsonaro perde de Haddad por 45% a 39% no 2º turno, diz Datafolha

Além do petista, candidato do PSL, líder das pesquisas, é derrotado por Ciro Gomes e Geraldo Alckmin na parte decisiva da eleição

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 10 out 2018, 15h49 - Publicado em 28 set 2018, 21h27

A pesquisa Datafolha divulgada na noite desta sexta-feira, 28, testou cenários para o segundo turno da disputa pela Presidência da República, envolvendo os nomes dos quatro presidenciáveis mais bem colocados no levantamento para o primeiro turno: Jair Bolsonaro (PSL), Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Gerado Alckmin (PSDB).

Líder nas intenções de voto na primeira parte da eleição, com 28% da preferência, Jair Bolsonaro perde para Haddad, Ciro e Alckmin nas simulações de segundo turno. No levantamento divulgado no último dia 20 de setembro, o capitão reformado do Exército empatava com todos os adversários e era derrotado apenas pelo candidato do PDT.

Os cenários adversos a Bolsonaro no segundo turno podem ser analisados a partir de seu índice de rejeição entre os eleitores. Ele é o mais rejeitado entre os candidatos à Presidência: conforme o Datafolha, 46% do eleitorado responderam que não votariam nele de jeito nenhum. No segundo turno, quando o voto por exclusão ganha força, a rejeição a um candidato se torna variável importante na decisão de voto.

Cenários

Em uma disputa contra Fernando Haddad, vice líder das pesquisas, Bolsonaro perderia por 45% a 39%, com 13% de votos brancos e nulos e 2% de indecisos. Há uma semana, o petista e o candidato do PSL empatavam, com 41% das intenções de voto para cada um.

Continua após a publicidade

Quando o adversário é Geraldo Alckmin, Jair Bolsonaro seria derrotado por 45% a 38%. Neste cenário, brancos e nulos somam 16% e indecisos, 2%.

Considerando Ciro Gomes como oponente do deputado federal, Bolsonaro perderia por 48% a 38%, com 12% de brancos e nulos e 2% de indecisos.

Em um cenário que opõe Ciro e Alckmin, o pedetista venceria o tucano por 42% a 36%. Brancos e nulos somam 19% e indecisos, 3%.

Se os candidatos fossem Ciro Gomes e Fernando Haddad, o candidato do PDT venceria por 41% a 35%, com 21% de brancos e nulos e 3% de indecisos.

No cenário que tem Haddad e Geraldo Alckmin como adversários, os dois empatam em 39%, com 19% de brancos e nulos e 3% de indecisos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)