Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Barroso concede a Carlos Wizard direito de ficar em silêncio na CPI

Empresário é apontado como integrante do chamado 'Ministério paralelo da Saúde'

Por Da Redação 16 jun 2021, 23h58

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu no fim da noite desta quarta-feira, 16, ao empresário Carlos Wizard o direito de ficar em silêncio e não produzir provas contra si no depoimento à CPI da Covid no Senado.

A defesa de Wizard pediu à CPI que ele fosse ouvido por meio virtual, porque o empresário está nos Estados Unidos para acompanhar um parente que passa por um tratamento de saúde, mas a proposta foi rejeitada pela comissão, que também aprovou a quebra dos sigilos de Wizard

O depoimento do empresário está marcado para esta quinta-feira.

Também na noite desta quarta, o ministro Gilmar Mendes, do STF, autorizou Alexandre Silva Marques, auditor do Tribunal de Contas da União, a ficar em silêncio. O depoimento dele também está marcado para esta quinta-feira.

 

Continua após a publicidade
Publicidade