Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após condenações, petistas dizem que mensalão é “página virada”

Partido aprovou resolução que prioriza apoio a candidatos próprios e aliados no segundo turno

Por Jean-Philip Struck 10 out 2012, 21h00

O PT pretende deixar de lado, pelo menos por enquanto, uma campanha para rebater acusações e defender os membros do partido condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do mensalão, entre eles José Genoino e José Dirceu. Na tarde de hoje, durante uma reunião do diretório nacional, em São Paulo, o partido aprovou uma resolução em que afirma que vai priorizar as campanhas do segundo turno, tanto de candidatos próprios quanto de aliados.

Leia também:

STF condena Dirceu, senhor do PT e do mensalão

Ex-presidente do PT, José Genoino é condenado por corrupção

No documento, o PT comemora seus resultados eleitorais do primeiro turno – foi o terceiro colocado em número de prefeituras – e diz que ele foi obtido em meio a uma campanha que pretendia criminalizar a sigla. “Não é a primeira, nem será a última vez, que os setores conservadores demonstram sua intolerância. (…) Mas a voz do povo suplantou quem vaticinava a destruição do Partido dos Trabalhadores. Aos ataques e manipulações, contraporemos a defesa enfática de nosso projeto estratégico”, disse a nota do partido.

Petistas que estiveram no encontro lamentaram de maneira genérica os resultados do julgamento até o momento, em especial a condenação de José Genoino e José Dirceu, mas deram mais ênfase aos objetivos do partido no segundo turno. “Agora é bola pra frente. Isso [o mensalão] acabou”, disse o deputado federal gaúcho Paulo Ferreira.

A reunião teve a presença de Genoino e Dirceu, que foram condenados ontem pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção ativa. Genoino chegou pela manhã, logo após entregar seu cargo no Ministério da Defesa. Em frente ao local, ele leu uma carta para a imprensa, em que disse ser vítima de uma “injustiça monumental”.

Dirceu chegou à tarde, de maneira discreta e não falou com a imprensa. Segundo PT, a presença dos dois não tem relação com o julgamento e estava prevista antes mesmo do resultado, já que eles são membros do diretório nacional.

Segundo o senador Humberto Costa, candidato derrotado à prefeitura do Recife, ao falar com os correligionários, Dirceu agradeceu o apoio que vem recebendo e seguiu o discurso defendido pelo PT, afirmando que o partido deve se concentrar nas eleições, e não na decisão do STF.

Continua após a publicidade
Publicidade