Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Alckmin assume comando do PSDB por 470 votos a 3

Governador de São Paulo foi escolhido pelos integrantes do partido em chapa de coalizão entre grupos opostos dentro da legenda

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi escolhido neste sábado como presidente nacional do PSDB. A chapa encabeçada por Alckmin foi eleita de maneira quase unânime por 470 votos sim, 3 não e uma abstenção. O primeiro vice-presidente é o governador de Goiás, Marconi Perillo, que deve assumir o comando da sigla quando o governador paulista se licenciar para disputar a presidência da República.

A ascensão do governador faz parte de um acerto combinado entre os caciques da sigla para unificar o partido, que estava dividido entre os grupos políticos do senador Tasso Jereissati (CE) e de Perillo — os dois chegaram a se lançar como candidatos à presidência do PSDB, mas desistiram. A figura de primeiro vice-presidente do partido foi criada justamente para não deixar dúvidas de que é Perillo quem deve substituir Alckmin quando este sair para tentar o Planalto — antes, as vice-presidências não tinham nenhuma hierarquia.

Para se consolidar como candidato ao Palácio do Planalto em 2018, Alckmin só tem mais um desafio: a pré-candidatura do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, que, em discurso, anunciou a intenção de manter seu nome na disputa

O segundo vice-presidente será o líder da bancada do PSDB na Câmara, deputado Ricardo Trípoli (SP). Também foram escolhidos vice-presidentes os senadores Paulo Bauer (SC) e Flexa Ribeiro (PA), o governador do Paraná, Beto Richa, os deputados federais Shéridan Oliveira (RR) e Carlos Sampaio (SP), e o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes. O secretário-geral será o deputado Marcus Pestana (MG).

A Executiva Nacional do PSDB será formada pelos senadores Eduardo Amorim (SE) e Cássio Cunha Lima (PB); os prefeitos de São Paulo, João Doria, de Porto Alegre, Nelson Marchezan, de Teresina, Firmino Filho, e de Manaus, Arthur Virgílio; os deputados federais Giuseppe Vecci (GO), Rogério Marinho (RN) e Bruno Araújo (PE); e o governador Pedro Taques (MT). Também integrarão a Executiva os líderes do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), e na Câmara, Ricardo Tripoli (SP).

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    Agora sim o PSDB acabou. Infelizmente esse ai não tem chance alguma. Vou me desfiliar urgente do partido.

    Curtir

  2. Luis Fernando Viana Oliveira

    Social democrata, eu coMo funcionário público de SP, digo lhe que o governador é um ótiMo administrador, pq graças a Deus recebeMos todo mês inclusive o 13.

    Curtir