Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Publicidade

Notícias sobre Maomé

Menina alegou que Samuel Paty mandou estudantes muçulmanos saírem de aula com charges do profeta Maomé, caso que instigou raiva de extremista
Pânico é causado por colapso de passarela na cidade sagrada de Karbala; 75 pessoas estão feridas
Só as muçulmanas tuteladas na ignorância e talvez os muçulmanos menos instruídos não sabem que a inferioridade desumana a que o fundamentalismo islâmico condena a mulher não nasceu com o Islã e não é justificada no Corão. Essa escuridão não é matéria essencialmente religiosa ou cultural, como querem os seguidores fundamentalistas e os relativistas prontos […]
Ainda bem que o Profeta — sim, Maomé, ele mesmo! — reconhecia os valores da Lei Mosaica, né? O Corão diz que os ensinamentos passados a Moisés por Deus também valem para Aquele Que Não Pode Ser Desenhado. Ao ler o Estadão Online, cheguei a achar que o “Charlie Hebdo” já estivesse preparando mais uma […]
downloaded_image20150120-8664-1svgax2.jpeg
01m07s
play_circle_outline
Brasil

O maomé de picadeiro

Por Da Redação Atualizado em 19 set 2016, 11h36 - Publicado em 20 jan 2015, 10h31
Aloísio de Toledo César, o novo secretário de Justiça de São Paulo, assume o lugar do Profeta, ataca as vítimas dos terroristas e condena a liberdade de expressão.
ATUALIZADO ÀS 23h37 “O Profeta Maomé é o modelo que seguimos”, informa no vídeo o saudita Ahmad Al Mu’bi. “Ele tomou Aisha como sua esposa quando tinha 6 anos, mas só fez sexo quando ela tinha 9″. O maridão já passara dos 50, dispensou-se de lembrar o oficiante de casamento. Também lhe pareceu irrelevante ressalvar […]
O jornalista dinamarquês Flemming Rose, de 56 anos A VEJA desta semana traz um artigo de Flemming Rose, editor do jornal dinamarquês Jyllands-Posten, que durante uma década teve de viver à sombra de ameaças terroristas e tentativas frustradas de assassinato por encomendar em 2005 uma dúzia de charges retratando Maomé. Precursor no tipo de publicação que serviria […]
O tom burocrático da nota divulgada pela presidente Dilma Rousseff escancara a inexistência de indignação real. Decididamente, o governo brasileiro não enxerga ─ ou não quer enxergar, o que dá no mesmo ─ as reais dimensões da carnificina que dizimou a redação do semanário Charlie Hebdo. Foi uma das mais chocantes operações terroristas registradas num […]
downloaded_image20150107-29175-32sr74.jpeg
07m29s
play_circle_outline
Brasil

Somos todos Charlie

Por Da Redação Atualizado em 10 dez 2018, 16h08 - Publicado em 7 jan 2015, 15h51
A França caça os terroristas que assassinaram nesta quarta-feira doze pessoas em Paris, entre elas quatro jornalistas da revista Charlie Hebdo. Os EUA já ofereceram ajuda. Hoje todos os que defendem a liberdade de expressão foram atacados. O colunista Caio Blinder comenta o impacto mundial da tragédia.
Justiça paquistanesa considerou ofensiva participação da atriz em cena que fazia referência ao casamento da filha do profeta Maomé
Publicidade