União Europeia concorda em adiar início do Brexit para 22 de maio

Conselho Europeu impõe como condição a aprovação do seu acordo com May sobre a saída do Reino Unido do bloco na semana que vem

Por Da Redação - Atualizado em 21 mar 2019, 22h06 - Publicado em 21 mar 2019, 21h51

O Conselho Europeu concordou com o adiamento até 22 de maio do início do Brexit se acordo de saída do Reino Unido da União Europeia for aprovado pelo Parlamento britânico na próxima semana. Em seu pedido, a primeira-ministra britânica, Theresa May, pretendia estender o prazo até 30 de junho.

Caso o acordo não passe na Câmara dos Comuns, como aconteceu nas duas tentativas anteriores, “o Conselho Europeu concorda com uma extensão até 12 de abril de 2019 e espera que o Reino Unido indique um caminho adiante antes desta data para consideração do Conselho Europeu”.

May confirmou que realizará uma nova votação sobre o acordo. “Estou trabalhando para ter certeza de que poderemos deixar a União Europeia  com um acordo”, afirmou a premiê, que retornará a Londres nesta sexta-feira, 22, para tentar construir o apoio dos parlamentares.

Até o momento, o governo da primeira-ministra britânica fracassou, em duas tentativas, aprovar o pacto firmado com Bruxelas. Assim, May disse que tem “trabalhos difíceis” para fazer até que ocorra a data do divórcio e ressaltou que não acredita que o Reino Unido deva revogar o Artigo 50, que trata da saída de países do bloco, e permanecer nesse mercado comum.

Publicidade

No seu comunicado do encontro desta quinta-feira, o Conselho Europeu ainda destaca que o acordo do Brexit, de novembro de 2018, não pode ser renegociado e que continuam os seus preparativos para “todos os níveis de consequências” do Brexit.

Pelo Twitter, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pontuou que prosseguirá com as preparações para cenário de um Brexit sem acordo. “O Conselho Europeu pede que se dê continuidade a trabalhos de preparação e contingência em todos os níveis para as consequências da saída do Reino Unido, levando em consideração todos os resultados possíveis”, informou o comunicado.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Publicidade