Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Turquia quer caças dos EUA em troca de apoio à entrada da Suécia na Otan

Presidente turco, Tayyip Erdogan já havia condicionado entrada da Suécia na aliança militar a outros interesses de Ancara

Por Da Redação
26 set 2023, 08h36

O Parlamento da Turquia irá manter sua promessa de ratificar a candidatura da Suécia à Otan, a principal aliança militar ocidental, se o governo dos Estados Unidos abrir caminho para a venda de caças F-16 a Ancara, afirmou o presidente turco, Tayyip Erdogan, nesta terça-feira, 26.

“Se eles (EUA) manterem suas promessas, nosso Parlamento também vai manter nossa promessa. O Parlamento turco terá a palavra final sobre a participação da Suécia na Otan”, disse Erdogan, segundo a mídia turca.

+ Erdogan condiciona admissão da Suécia na Otan à entrada da Turquia na UE

Em julho, Erdogan já havia condicionado a entrada da Suécia na aliança a outros interesses de Ancara, como a entrada da Turquia na União Europeia. A candidatura do país ao bloco europeu está congelada desde 2005.

Questionado sobre os comentários de Erdogan, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que, embora apoie a adesão de Ancara à UE, no que lhe diz respeito, a Suécia já cumpriu as condições exigidas para aderir à Otan. Um porta-voz da Comissão Europeia, o órgão executivo da UE, disse que a ampliação da Otan e da UE são “processos separados” e que “o processo de adesão de cada país candidato é baseado nos méritos de cada país”.

Continua após a publicidade

Após a invasão russa à Ucrânia, em fevereiro do ano passado, Suécia e Finlândia abandonaram políticas de décadas de não alinhamento militar e solicitaram adesão à Otan.

Enquanto Helsinque conseguiu sua aprovação, a solicitação sueca segue estagnada, já que a Turquia reforçou sua negativa à entrada do país na aliança e todos os Estados-membros devem ser favoráveis. O principal entrave está ligado à recusa do país em extraditar dezenas de curdos que Ancara afirma serem militantes foragidos após uma tentativa fracassada de golpe em 2016.

Para piorar, no início deste ano as relações entre Turquia e Suécia sofreram um grande golpe após uma manifestação em frente à embaixada turca em Estocolmo, durante a qual um político anti-imigração incendiou uma cópia do Alcorão. Em respostas, manifestantes turcos queimaram a bandeira sueca na frente da embaixada do país em Ancara.

No final de junho deste ano, as autoridades da Suécia aprovaram um novo protesto envolvendo a queima de um Alcorão do lado de fora de uma mesquita no centro de Estocolmo, uma decisão que deve afetar ainda mais a tentativa de ingressar na Otan durante a cúpula desta semana.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.