Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Turquia deporta nove britânicos que tentavam se juntar ao EI

Todas as pessoas são da mesma família e foram detidas ao desembarcarem no aeroporto de Birmingham. Um deles é filho de um vereador trabalhista da cidade de Rochedale

Por Da Redação
14 abr 2015, 11h42

A Turquia deportou nesta terça-feira nove britânicos de uma mesma família detidos quando tentavam entrar na Síria para se lutar ao lado do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informou a agência de notícias oficial Anatolia. As duas mulheres e três homens foram detidos no dia 1 de abril na região de Hatay, sul da Turquia, ao lado de quatro menores de idade, incluindo um bebê de apenas um ano.

Eles foram levados para Adana, no sul do país, onde embarcariam em um voo para Antalya e de lá seguiriam para a Grã-Bretanha. Todos foram proibidos de permanecer no território turco. O caso ganhou grande destaque na Grã-Bretanha porque um dos detidos é filho de um vereador trabalhista da cidade de Rochdale, Shakil Ahmed. O jovem de 21 anos, identificado pela imprensa como Waheed Ahmed, foi preso ao retornar à Grã-Bretanha nesta terça. Ele os demais deportados pela Turquia foram detidos por investigadores no aeroporto de Birmingham por suspeita de “ordenar, preparar ou instigar atos de terrorismo”.

Leia também

Mais de 5.000 europeus se uniram à jihad na Síria e no Iraque

FBI prende jovem que pretendia explodir base militar em nome do EI

Continua após a publicidade

Emissora francesa TV5 sofre ataque cibernético do EI e sai do ar por várias horas

Mais de 5.000 europeus se juntaram às fileiras de Estado Islâmico e outros grupos militantes islamistas na Síria e no Iraque, informou a União Europeia nesta segunda-feira. Dentre aqueles que cruzaram a fronteira terrestre entre a Turquia e a Síria, os serviços de segurança estimam que cerca de 600 são britânicos, incluindo Mohammed Emwazi, apelidado de ‘Jihadista John’ nos meios de comunicação britânicos. Ele apareceu em vários vídeos de decapitação do Estado Islâmico.

Os aliados ocidentais da Turquia acusam o governo de Ancara de passividade diante do fluxo de pessoas que tentam chegar aos territórios controlados pelo EI no Iraque e na Síria, perto da fronteira turca.

(Da redação)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.