Clique e assine com até 92% de desconto

Trump revela estar tomando hidroxicloroquina há mais de uma semana

Pesquisas concluem que uso do medicamento não acelera recuperação de enfermos da Covid-19; no Brasil, Bolsonaro insiste na mesma linha

Por Da Redação Atualizado em 19 Maio 2020, 07h36 - Publicado em 18 Maio 2020, 19h26

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira, 18, estar tomando o medicamento hidroxicloroquina, reconhecido para tratar doenças como a malária e o lúpus, para prevenção contra a Covid-19. A eficácia e segurança da substância, assim como de outros remédios, como a azitromicina, ainda estão em avaliação.

“Eu tenho tomado isso [hidroxicloroquina] há uma semana e meia. Uma pílula todos os dias ”, disse Trump a repórteres na Casa Branca durante um jantar com executivos do setor de restaurantes e da indústria.

Trump, que tem 73 anos de idade e é testado diariamente para a Covid-19, disse que recebeu o aval para tomar a hidroxicloroquina de um médico da Casa Branca. O republicano defende o uso da substância como medicamento contra a doença desde março, quando afirmou que a hidroxicloroquinanão matará ninguém” e que havia apresentado “resultados iniciais muito, muito encorajadores” nas pesquisas realizadas até então.

Até hoje, porém, os resultados das pesquisas sobre a hidroxicloroquina são controversos. Um estudo publicado no periódico científico The New England Journal of Medicine mostrou que ao medicamento não melhora a recuperação de pacientes internados por Covid-19. O Centro de Medicina Baseada em Evidências concluiu, em uma análise no início de abril, que “os dados atuais não apoiam o uso de hidroxicloroquina para a profilaxia ou tratamento de Covid-19″.

Uma das mais recentes publicações sobre o assunto, disponibilizada na quinta-feira 14 no renomado periódico científico The BMJ, contraindica o uso rotineiro de hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19. A conclusão foi baseada nos resultados de dois estudos clínicos, um na França e o outro na China.

Por outro lado, uma pesquisa preliminar – ou seja, que ainda precisa ser revisada por pares da comunidade científica – feita pela Universidade de Nova York e um estudo publicado no final de abril pela Prevent Senior indicam benefícios no uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19.

Há mais de 200 estudos sobre a hidroxicloroquina e a cloroquina, uma versão mais tóxica da mesma substância.

Brasil

Desde março, respaldado pelos argumentos de Trump, o presidente Jair Bolsonaro se mostra otimista com o uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19. “O tratamento da Covid-19 à base de hidroxicloriquina e [do antibiótico] azitromicina tem se mostrado eficaz nos pacientes ora em tratamento”, tuitou Bolsonaro em 25 de março.

  • De fato, a insistência do presidente brasileiro na aprovação da substância para a medicação de pacientes com a Covid-19 foi o principal motivo que teria levado ao pedido de exoneração de Nelson Teich do cargo de ministro da Saúde na sexta-feira 15. Até o momento, Bolsonaro não declarou o uso da substância para a prevenção da doença.

    (Com Reuters)
    Continua após a publicidade
    Publicidade