Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Supremo Tribunal venezuelano no exílio suspende Maduro da presidência

Magistrados decidiram que o presidente não pode exercer cargos públicos por sua relação com o escândalo da Odebrecht

O Supremo Tribunal venezuelano no exílio determinou na quinta-feira a suspensão de Nicolás Maduro como presidente da Venezuela e sua proibição para exercer cargos públicos. O veredito foi tomado a partir do inquérito que investiga a relação de Maduro com a empreiteira brasileira Odebrecht, informou o magistrado Antonio Marval.

O plenário foi realizado em Miami, com a presença de vários membros do tribunal. Por videoconferência, participaram magistrados na Colômbia, no Panamá e no Chile.

Os juízes determinaram que a Guarda Nacional Bolivariana notifique e detenha Maduro. Eles pediram à Interpol que emita um alerta vermelho, segundo a resolução.

“A importância desta decisão é o início do processo penal que determinará a responsabilidade, ou não, de Nicolás Maduro nos crimes pelos quais está sendo julgado”, declarou Marval.

Em março, o mesmo tribunal aceitou denúncia de Luisa Ortega, ex-procuradora-geral exilada, contra Maduro por crimes de corrupção relacionados à Odebrecht. A denúncia de Ortega aponta pagamentos feitos a funcionários públicos e empresas fantasmas por parte da construtora brasileira. “O tribunal garantiu todos os direitos fundamentais a Maduro”, assegurou o magistrado.

(Com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Nossa…. É capaz dele deixar a presidência… Este traste só larga a teta, morto. Viva o PT que ajudou estes canalhas…

    Curtir