Clique e assine a partir de 9,90/mês

Romney vence em Nevada e confirma favoritismo

Por JUSTIN SULLIVAN - 5 fev 2012, 11h11

O republicano Mitt Romney venceu as primárias de sábado em Nevada (oeste dos Estados Unidos) e confirmou a posição de favorito entre os republicanos para enfrentar o presidente Barack Obama nas eleições presidenciais de novembro.

Com quase 71% das urnas apuradas, Romney tinha 48% dos votos – abaixo dos 50% obtidos em 2008 -, contra 23% de Gingrich.

O representante do Texas Ron Paul aparece em terceiro com 18%, seguido pelo religioso conservador Rick Santorum, ex-senador pela Pensilvânia, com 11%.

Esta é a terceira vitória do ex-governador de Massachusetts sobre Gingrich, depois dos triunfos em New Hampshire e Flórida.

Mas nenhum dos rivais parece disposto a abandonar a campanha e os três já se preparam para as primárias do Colorado.

A votação em Nevada foi a primeira no oeste do país nas primárias. O estado designa 28 delegados para a Convenção Republicana de agosto.

“Sempre apoiei Newt Gingrich, mas acho que votarei em Romney”, afirmou à AFP a aposentada Catherine Scherrer antes de votar em uma escola de Las Vegas.

Continua após a publicidade

“Acredito que seria um bom homem para o cargo. É mais estável, deu respostas muito boas outra noite na televisão”, completou.

A vitória de Romney era esperada em um estado com grande número de mórmons, a religião do pré-candidato.

Mas uma série de deslizes prejudicaram sua campanha durante a semana, principalmente depois que afirmou que não fará nada “pelos americanos mais pobres”, que segundo ele já contam com “uma rede de segurança” nos Estados Unidos.

O pré-candidato tentou retificar a frase, ao admitir que se expressou mal em meio a várias entrevistas, mas Gingrich aproveitou para reforçar as críticas a Romney.

Romney disse que sua prioridade será ajudar as pessoas que integram a classe média e ampliar a classe média. Também declarou que pretende defender a rede de segurança que protege os mais pobres.

O ex-governador de Massachusetts também provocou certo alvoroço com a divulgação de sua última declaração de impostos, na qual há a informação de que ganhou 20 milhões de dólares graças a seus investimentos em 2010. Ele pagou 13,9% em impostos sobre os ganhos, muito menos que a média dos trabalhadores americanos.

Mas ao que tudo indica, apesar das gafes e problemas, Romney parece estar no caminho para garantir a indicação, como demonstra Carl Lindstrom, 73 anos.

“Acredito que tem a presença, o prestígio e o conhecimento”, declarou à AFP o idoso.

Continua após a publicidade
Publicidade