Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Religiosos brigam com espadas em templo na Índia; assista

Doze pessoas ficaram feridas em confronto na cidade de Amritsar, no noroeste do país

Uma briga entre facções de seguidores da religião Sikh em um templo deixou 12 feridos nesta sexta-feira na cidade de Amritsar, no noroeste da Índia. Imagens registradas por um canal indiano mostram que vários membros usaram espadas para atacar os rivais.

O local do confronto, o chamado Templo Dourado, é um dos locais mais sagrados para os seguidores da religião. De acordo com a rede BBC, os seguidores haviam se reunido no local para marcar o 30º aniversário do chamado Massacre do Templo, um episódio em que cerca de 400 separatistas sikhs foram mortos por forças governamentais.

Ainda segundo a BBC, a briga começou porque as facções não concordaram sobre a ordem em que seriam feitos alguns discursos. A briga teve que ser contida por seguranças.

Leia também:

Colega de premiê da Índia diz que “estupro algumas vezes está certo”

Estupros na Índia: alguns dos casos mais cruéis

“Nós deveríamos ter lembrado solenemente a memória dos mártires de 1984. Hoje, o que aconteceu aqui foi muito triste” disse Prem Singh Chandumajra, um porta-voz do partido que governa o Estado do Punjab, onde fica o templo. “Mais uma vez, o templo foi maculado”.

Nos anos 80, vários sikhs cometeram atentados terroristas para promover a causa separatista e criação de um Estado baseado nos princípios da religião no norte da Índia. A resposta do governo foi dura. Entre os episódios de repressão está o massacre do Templo Dourado. A repercussão do episódio acabou provocando algumas semanas depois a morte da então primeira-ministra Indira Gandhi, que acabou sendo assassinada por alguns dos seus guarda-costas que seguiam a religião Sikh. Na sequência do crime, cerca de 8.000 sikhs foram assassinados em toda a Índia.