Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Quatro alpinistas morrem no Everest e dois estão desaparecidos

Entre as vítimas estão montanhistas da Austrália, Holanda, Índia e um sherpa

Quatro alpinistas morreram desde a última quinta-feira no Monte Everest, informou a rede americana CNN. Entre as vítimas estão montanhistas da Austrália, Holanda e Índia e um integrante do grupo étnico sherpa, original do Nepal. Outros dois alpinistas ainda estão desaparecidos.

A primeira morte foi registrada na quinta-feira, quando Phurba Sherpa, do grupo étnico sherpa, que auxilia estrangeiros durante a subida, sofreu uma queda enquanto consertava uma das rotas usada pelos alpinistas. O homem de 25 anos estava a cerca de 150 metros do topo da montanha quando caiu.

Leia também:

Alpinistas escalam o Everest pela primeira vez desde desastres no Nepal

Corpos de alpinistas são encontrados no Himalaia 16 anos após avalanche

Avalanche nos Alpes italianos mata seis alpinistas

Na sexta-feira o montanhista Eric Arnold, da Holanda, morreu subitamente durante a noite. Segundo Tashi Lakpa Sherpa, proprietário da agência de turismo e escalada nepalesa Seven Summit Treks, o atleta de triatlo de 36 anos sofreu um ataque cardíaco quando fazia a descida após alcançar o topo do Everest. A australiana Maria Strydom de 34 anos, que também viajava com a Seven Summit Treks, morreu após sofrer os efeitos da altitude no sábado. Uma equipe de resgate tentou alcançá-la, mas não chegou a tempo.

Subhash Pal, um escalador indiano de 44 anos, também morreu após sentir os feitos da altitude no último domingo, segundo o diretor-geral da Junta de Turismo do Nepal, Sudarshan Prasad Dhakal. Pal fazia parte de uma expedição ao lado de outros três montanhistas indianos e três sherpas. Quatro deles foram resgatados com vida e transferidos em helicóptero até a cidade de Namche Bazaar onde serão medicados. “Outros dois indianos permanecem desaparecidos com poucas possibilidades de sobreviver”, afirmou Dhakal.

Nos últimos dez dias da temporada de escaladas, aproximadamente 400 montanhistas chegaram ao topo do Everest, situado a 8.848 metros de altitude. Contudo, em poucos dias o acesso deve ser proibido por causa da piora das condições meteorológicas. Em 2014, uma avalanche causou a morte de 16 guias que auxiliavam na escalada da montanha. O terremoto do ano passado deixou cerca de 9 mil mortos no país, 19 deles no Everest. Após o terremoto, as temporadas de 2014 e 2015 foram suspensas. No início do mês, autoridades do Nepal anunciaram que nove alpinistas chegaram ao topo do Everest, tornando-se as primeiras pessoas a escalarem o monte mais alto do mundo em mais de dois anos.

(Da redação)