Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Putin concordou em ficar de fora da cúpula do Brics, diz África do Sul

Rússia será representada por seu chanceler, Sergei Lavrov, na reunião de agosto; mandado de prisão do TPI obrigaria Joanesburgo a deter líder do Kremlin

Por Da Redação
Atualizado em 19 jul 2023, 09h34 - Publicado em 19 jul 2023, 09h08

A presidência da África do Sul disse nesta quarta-feira, 19, que o presidente russo, Vladimir Putin, não comparecerá à cúpula do Brics, que reunirá as economias emergentes na África do Sul em agosto. Segundo comunicado, a decisão ocorreu “por acordo mútuo”.

A Rússia será representada por seu ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, na reunião de Joanesburgo, ao lado dos líderes do Brasil, Índia, China e África do Sul, informou o texto.

A África do Sul estava em uma posição difícil. Em março, o Tribunal Penal Internacional (TPI) emitiu um mandado de prisão contra Putin, acusando-o de crimes de guerra por deportar crianças ucranianas ao território russo de forma ilegal. Como sede do encontro e membro do TPI, Joanesburgo teoricamente precisaria deter o chefe do Kremlin para enviá-lo ao julgamento em Haia, caso entrasse em seu território.

Moscou, por sua vez, disse que o mandado não tem respaldo legal, já que a Rússia não é membro do TPI. Tampouco escondeu um programa por meio do qual trouxe milhares de jovens da Ucrânia para seu país, mas alardeia os feitos como uma campanha humanitária para proteger órfãos e crianças abandonadas na zona de guerra.

Continua após a publicidade

Um documento de um tribunal local, publicado na terça-feira 18, mostrou que o presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa pediu permissão ao TPI para não prender Putin, porque isso equivaleria a uma declaração de guerra contra a Rússia.

Nesta quarta-feira, o Kremlin negou que a Rússia ameaçou a África do Sul com “guerra” caso cumprisse o mandado de prisão do TPI. O porta-voz de Putin, Dmitry Peskov, disse a repórteres, no entanto, que todos os envolvidos na negociação “entenderam” que isso seria, sim, uma tentativa de infringir os direitos do líder russo.

A África do Sul diz ser neutra no conflito com a Ucrânia, mas tem sido criticada pelas potências ocidentais por ser aliada da Rússia, com laços históricos com Ramaphosa e seu partido, o Congresso Nacional Africano.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.