Clique e assine com até 92% de desconto

Putin acusa oposição de tentar deslegitimar eleições

Para primeiro-ministro, manifestantes não têm objetivos claros, nem líderes

Por Da Redação 27 dez 2011, 08h04

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, acusou nesta terça-feira a oposição de tentar deslegitimar o processo eleitoral na Rússia e criticou a falta de objetivos claros e de líderes. É a primeira vez que o premiê se manifesta publicamente sobre os protestos desde a grande manifestação de sábado, que reuniu milhares de pessoas em Moscou.

“Eles não têm um programa unificado, meios claros e compreensíveis para alcançar seus objetivos – que também não são claros – ou pessoas com capacidade de alcançar algo concreto”, declarou Putin.

“E então você tem uma situação na qual as pessoas falam sombre deslegitimar e desvalorizar tudo que acontece na vida pública e sobretudo as eleições”. Putin ainda disse que as próximas eleições presidenciais, em março, têm de ser “transparentes”.

Apesar de os manifestantes exigirem a saída do primeiro-ministro russo do poder, o seu porta-voz afirmou no domingo que ele continua tendo o apoio da maioria no país. “Enquanto político e candidato a presidente, Putin continua tendo o apoio da maioria”, disse Dimitri Peskov.

Contudo, pesquisas eleitorais indicaram que a popularidade de Putin caiu a um mínimo histórico – se a eleição acontecesse agora, ele obteria 42% dos votos, diz o instituto de pesquisa de opinião Vtsiom. Com estes índices, ele não conseguiria uma vitória em primeiro turno, apontam os analistas, que concordam que mesmo assim o primeiro-ministro ganhará as eleições presidenciais.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade