Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Presidente filipino xinga Obama de ‘filho da p*’

Estados Unidos e outros países questionam execuções sumárias realizadas pelo governo filipino

Por Diego Braga Norte 5 set 2016, 09h05

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, ameaçou e xingou o americano Barack Obama de “filho da p*” pelas críticas que o democrata fez à política de tolerância zero contra tráfico de drogas adotada pelo governo de Manila e a qual já levou a milhares de execuções extrajudiciais.

“É bom você não interferir, senão, filho da p*, vou te fazer pagar por isso”, disse Duterte nesta segunda-feira, ao ser questionado por um repórter de como explicaria a Obama o alto número de homicídios extrajudiciais. Duterte e Obama se encontrarão pessoalmente nas próximas horas, no Laos, em uma cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean). O filipino também disse ser o líder de um país soberano e ter obrigação de se explicar somente à sua população.

Leia também
Presidente das Filipinas pede que cidadãos “matem drogados”

Nos últimos dois meses, a polícia filipina matou mais de 2.000 pessoas suspeitas de produzirem ou traficarem drogas. As muitas mortes com características de execuções sumárias chamaram a atenção de outros países, como os Estados Unidos, que, em agosto, demonstraram preocupação com a política de Duterte, eleito em maio. Aos 71 anos de idade, Duterte também já ameaçou retirar as Filipinas da Organização das Nações Unidas (ONU) e sugeriu propor à China e às nações africanas a criação de um novo bloco internacional.

TVEJA: O Bolsonaro das Filipinas?

(Com ANSA)

Continua após a publicidade
Publicidade