Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Presidente do Parlamento do Canadá renuncia após chamar nazista de ‘herói’

Convidado a participar de sessão especial, o ucraniano Yaroslav Hunka, de 98 anos, foi elogiado por Anthony Rota e aplaudido de pé por Volodymyr Zelensky

Por Da Redação
Atualizado em 27 set 2023, 09h42 - Publicado em 26 set 2023, 18h56

O presidente do Parlamento do Canadá, Anthony Rota, deixou o cargo nesta terça-feira, 26, dias depois de homenagear um veterano ucraniano que lutou ao lado de unidades nazistas na Segunda Guerra Mundial durante uma sessão especial do legislativo. Convidado a participar da reunião, Yaroslav Hunka, de 98 anos, foi duas vezes aplaudido de pé e foi chamado de “herói” por Rota.

“Esta casa está acima de qualquer um de nós”, discursou ele aos legisladores, após informar a renúncia.

O episódio ocorreu depois de um discurso do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, no Parlamento canadense. Rota atentou para a presença de um ex-militar da Primeira Divisão ucraniana na plateia. Imagens mostram Zelensky, que erguia o punho, e Justin Trudeau, primeiro-ministro canadense, acompanhando o resto dos legisladores em uma salva de palmas.

+ Índia suspende vistos para canadenses em meio a grave crise diplomática

Os críticos apontam que o batalhão ucraniano era apelidado como Divisão Waffen-SS “Galicia” ou 14ª Divisão Waffen SS, sob comando dos nazistas. Seus membros foram, inclusive, acusados ​​de matar civis poloneses e judeus. Indignado, o ministro da Educação da Polônia, Przemysław Czarnek, informou ter “tomado medidas” para que Hunka fosse extraditado.

“Tendo em conta os acontecimentos escandalosos no Parlamento canadiano, que envolveram a homenagem, na presença do Presidente Zelensky, a um membro da formação criminosa nazi SS Galizien, tomei medidas no sentido da possível extradição deste homem para a Polônia”, escreveu nas redes sociais.

Em resposta, o Kremlin definiu a exaltação como “ultrajante”. Entre as justificativas oferecidas pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, para invadir o território ucraniano, em fevereiro do ano passado, está a tentativa de “desmilitarizar e desnazificar” o país vizinho. Como consequência, as fotos de Zelensky aplaudindo Hunka foram logo usadas por grupos pró-Putin para defender o conflito.

Continua após a publicidade

+ Rússia divulga imagens de almirante que Ucrânia afirmou ter matado

Nesta segunda-feira, Trudeau afirmou que a homenagem “claramente inaceitável” e que era “profundamente embaraçosa para o parlamento do Canadá e, por extensão, para todos os canadenses”. O coro foi engrossado pela ministra das Relações Exteriores, Mélanie Joly, nesta terça-feira, que definiu o episódio como “profundamente inaceitável”.

Apesar da tentativa de se afastar da gafe, Trudeau também foi criticado por políticos do país. O líder conservador, Pierre Poilievre, destacou que o premiê “trouxe vergonha ao Canadá”. Rota, por sua vez, alega que apenas “posteriormente tomou conhecimento de mais informações que me fizeram arrepender-me” dos atos, mas que aceita “total responsabilidade” por eles. A renúncia de Rota atende, então, à pressão interna para que o incidente não passe impune.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.