Clique e assine com até 92% de desconto

Kanye West perde prazo para concorrer à presidência em Wisconsin

Apontado por democratas como um aliado de Trump para tirar votos de Biden, rapper ainda continua na corrida apesar do revés

Por Da Redação Atualizado em 14 set 2020, 15h07 - Publicado em 13 set 2020, 20h25

O músico Kanye West,  perdeu o prazo para concorrer à presidência dos Estados Unidos e aparecer na cédula eleitoral de Wisconsin, um dos estados mais importantes da eleição americana. Segundo informações da revista Variety, ele descumpriu a data limite para a entrega dos documentos em apenas 14 segundos.

O rapper havia entrado com um processo contra a decisão da Comissão Eleitoral de Winsconsin de negar sua candidatura devido ao atraso para a entrega dos papéis, marcada para às 17h do último dia 4 de agosto. Na última sexta-feira, 11, no entanto, o juiz John Zakowski manteve a decisão.

Os advogados de Kanye West argumentaram que a equipe do cantor tinha até 17h01 para entregar os arquivos. Já o juiz ressaltou que um segundo após às 17h já configuraria o fim do prazo. West agora poderá recorrer ao Supremo Tribunal do Wisconsin.

Desde que se posicionou como candidato à presidência dos Estados Unidos, em julho, West, um notório apoiador de Donald Trump, levantou rumores de que sua candidatura, de forma proposital ou não, poderia dividir os votos do democrata Joe Biden nas próximas eleições.

Biden, vice-presidente durante a gestão de Barack Obama, é um nome forte entre a comunidade negra americana, grupo que pode pender para West, beneficiando Trump no resultado final. A teoria de que West seria só uma peça na candidatura de Trump tem crescido nos Estados Unidos.

  • Uma apuração dos jornais americanos The New York Times e Intelligencer revelou que há seis pessoas trabalhando na campanha de Kanye West com relações estreitas com o partido republicano. Uma delas é a advogada Lane Ruhland, que trabalhou para a campanha de Trump em 2016 durante a recontagem de votos em Wisconsin e este ano representou o presidente americano em uma ação movida contra uma emissora de televisão.

    Numericamente, West já não teria chances de ganhar a eleição, pois perdeu o prazo para ser candidato em diversos estados americanos. Porém, ainda pode participar das eleições em regiões que são pontos-chave, o que seria suficiente para dividir o eleitorado de Biden.

    A relação amigável entre Trump e o marida da socialite Kim Kardashian não é segredo. Em 2018, durante um encontro na Casa Branca, o rapper exibiu um pôster em que dizia: “Keep America Great #Kanye2024” (Mantenha a América ótima) insinuando uma possível continuação do governo Trump com ele no poder, em 2024. Na quinta-feira, 5, o presidente americano disse que “gosta muito do Kanye”. “Não, eu não tenho nada a ver com ele entrar nas eleições. Teremos que ver o que acontece”, disse Trump, em um tom muito mais amigável do que o comum, quando o assunto são seus concorrentes.

    Continua após a publicidade
    Publicidade