Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Perseguição termina com morte de 6 imigrantes sem documentos no Texas

Acidente ocorre dias antes da implantação das tarifas contra o México anunciadas pela Casa Branca como represália à imigração irregular

Uma perseguição policial terminou com a morte de seis imigrantes sem documentos após o carro em que estavam cair em uma vala de irrigação no sul do Texas nesta quinta-feira, 6, informou a polícia.

Outros cinco ficaram feridos. O SUV estava lotado com mais de uma dúzia de imigrantes sem documentos da Guatemala, de Honduras, de El Salvador e do México, disse o xerife do condado de Nueces, J.C. Hooper, em uma entrevista.

A polícia acredita que o veículo era o mesmo que fugiu de um posto de controle de tráfego na zona rural de Robstown, Texas, a cerca de 32 quilômetros a oeste de Corpus Christi, na noite de terça-feira, desencadeando uma perseguição policial, explicou Hooper.

Os agentes suspenderam a perseguição depois que o SUV saiu da estrada e entrou em uma plantação de algodão por volta das 22 horas, horário local, na terça-feira, e eles não sabiam que houvera um acidente até que diversas pessoas relataram ter visto homens, alguns aparentemente feridos, vagando pela estrada.

“Pouco depois do amanhecer, pudemos localizar o veículo”, disse Hooper à imprensa em entrevista televisionada. “Foram encontrados seis mortos, cinco gravemente feridos e evidências de que mais fugiram.”

A polícia acredita que o motorista escapou. Parte da imprensa, incluindo a afiliada local da CBS, reportou que todos os óbitos foram de homens nascidos em El Salvador.

Crise na fronteira sul

A situação com o México se deteriorará ainda mais a partir desta segunda-feira, 10, quando Washington aplicará a taxação em todos os produtos mexicanos como medida punitiva pela imigração irregular.

Segundo o governo americano, as tarifas começarão em 5% e irão progredir até alcançar a alíquota máxima de 25%, em outubro. Tudo isso, caso o governo mexicano não tome providências para evitar a passagem de pessoas por seu território que tem como destino os Estados Unidos.

Representantes do governo mexicano foram à Washington e começaram a negociar um acordo para que as tarifas não sejam impostas. Segundo a Casa Branca, houve avanços, mas as conversas foram interrompidas e a medida punitiva será aplicada na segunda-feira. López Obrador, presidente mexicano, enviou uma carta ao republicano em que diz “problemas sociais não se resolvem com impostos ou medidas coercitivas”.

A crise na fronteira vem se intensificando no debate público americano. Dados recentes mostram que o número de detenções de migrantes irregulares cresceu 32% em maio deste ano. Com essa medida, Trump contorna o congresso, mas deputados republicanos e democratas já pensam em derrubar as tarifas. Caso ela seja aplicada, pode trazer consequências desastrosas tanto para a economia mexicana quanto a americana.

(Com Reuters)