Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Trump anuncia tarifas contra o México por imigração ilegal

Segundo a Casa Branca, tarifa começará em 5% e subirá gradualmente até que o México adote medidas para frear o trânsito ilegal de estrangeiros

Por AFP Atualizado em 31 Maio 2019, 18h52 - Publicado em 30 Maio 2019, 23h47

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira, 30, a adoção de tarifas progressivas contra o México, a partir de 10 de junho, até que o país vizinho detenha o fluxo de imigrantes ilegais que entram nos Estados Unidos pela fronteira sul.

“Em 10 de junho, os Estados Unidos aplicarão uma tarifa de 5% a todos os bens procedentes do México, até o momento em que os imigrantes ilegais parem de atravessar para nosso país”, tuitou Trump.

“As tarifas aumentarão gradualmente até que se resolva o problema da imigração ilegal, quando serão eliminadas”.

A Casa Branca explicou que as tarifas subirão para 10% em 1º de julho, com altas mensais de 5% até atingir 25% no dia 1º de outubro.

“As tarifas se manterão de maneira permanente em 25% até que o México detenha substancialmente o trânsito ilegal de estrangeiros que entram (nos EUA) através de seu território”, destaca o comunicado.

“Se a crise da imigração ilegal for aliviada através de ações efetivas adotadas pelo México, que serão determinadas por nossa exclusiva avaliação e critério, haverá a eliminação das tarifas”.

A declaração da Casa Branca afirma que os Estados Unidos são “invadidos” por milhares de pessoas procedentes do México, que nada faz para impedir a situação.

“A cooperação passiva do México para permitir esta incursão em massa constitui uma emergência e uma ameaça extraordinária à segurança nacional e à economia dos Estados Unidos”.

Continua após a publicidade

Decisão desastrosa

O México reagiu qualificando a decisão de “algo desastroso”, que se for de fato realizado “será gravíssimo”.

“Se chegar a acontecer, vamos responder de forma enérgica”, disse em entrevista coletiva Jesús Seade, vice-chanceler para América do Norte e negociador comercial mexicano.

“O certo seria responder olho por olho, mas isto seria partir para a selvageria (…). Temos que discutir com os Estados Unidos e analisar aqui como vamos responder. Vamos ver do que se trata, ainda não sabemos, não tivemos um primeiro contacto…”.

Seade reafirmou que não há nenhuma justificativa para impor tarifas ao comércio por uma tema de imigração.

O México tem os Estados Unidos como seu principal parceiro comercial, ao qual destina mais de 80% de suas exportações.

Os dois países compartilham 3.200 quilômetros de uma fronteira pela qual passam numerosos imigrantes ilegais, armas e drogas.

Desde outubro passado, o México foi tomado por ondas de emigrantes, a maioria centro-americanos, que tentam chegar aos Estados Unidos fugindo da violência em seus países.

Trump já havia ameaçado o México com o fechamento da fronteira caso o vizinho não detivesse o fluxo de emigrantes ilegais.

Após chegar à Presidência do México, em dezembro, o esquerdista López Obrador flexibilizou os controles migratórios, o que multiplicou o fluxo de emigrantes.

Segundo Trump, na véspera foram detidos 1.036 imigrantes ilegais que cruzaram a fronteira no trecho entre Ciudad Juárez e El Paso (Texas), um número recorde.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês