Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Percentual de espanhóis sob risco de pobreza sobe 25,5% em 2010

Por Da Redação 8 fev 2012, 10h15

Bruxelas, 8 fev (EFE).- Um em cada quatro espanhóis, 25,5% do total, estava em risco de pobreza em 2010, o que significa aumento de 2,1 pontos em relação ao ano anterior, quando a proporção foi de 23,4% de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Eurostat, o escritório comunitário de estatística.

Em 2010 havia 11,6 milhões de pessoas com risco de pobreza na Espanha, do total de 115,4 milhões de cidadãos europeus na mesma situação (23,4% da população total).

No conjunto dos 27, a proporção de indivíduos considerados em risco de pobreza subiu 0,3 pontos entre 2009 e 2010, alta mais leve do que a registrada na Espanha.

A Eurostat considera ‘em risco de pobreza’ aqueles com renda 60% menor do que a média nacional, as que sofrem uma ‘grave privação material’ (quando não podem pagar o aluguel e comprar itens básicos) e as que usaram menos de 20% do seu ‘potencial de trabalho’ no último ano, sem contar os estudantes.

Em 2010, a Espanha foi o 8º país da UE com maior proporção da população em risco de pobreza: 20,7% se enquadravam no primeiro destes critérios de pobreza, 4% no segundo e 9,8% no terceiro.

Continua após a publicidade

Porém, a proporção total sob o risco de pobreza é inferior a soma dos três percentuais, pois alguns se encaixam em mais de uma categoria ao mesmo tempo, informou a Eurostat.

Dentre os estados-membros com dados disponíveis, as maiores taxas foram registradas na Bulgária (42%), Romênia (41%), Letônia (38%) e Lituânia (33%). A República Tcheca teve a menor taxa, de 14%, seguida da Suécia e Holanda (ambas com 15%) e Áustria, Finlândia e Luxemburgo (os três com 17%).

Em toda a UE, a parcela mais afetada da população são os menores de 18 anos, com 27%, seguida pelos em idade ativa (18 a 64 anos), com 23%, e dos maiores de 65 anos (20%).

Na Espanha os percentuais foram maiores: 30% da população em risco de pobreza eram de menores de 18 anos, 25% em idade ativa e 23% de maiores de 65 anos.

Por outro lado, os idosos são o grupo mais afetado pela pobreza na Bulgária (56%), Eslovênia (23%), Finlândia (19%) e Suécia (16%), enquanto a Dinamarca é o único estado-membro onde a pobreza é mais frequente entre as pessoas em idade ativa (19%) do que em seus outros grupos de população. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade