Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paz na Colômbia: Farc anunciam cessar-fogo definitivo

Acordo histórico entre guerrilha e governo passará a valer a partir da meia noite

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) decretaram um cessar-fogo definitivo neste domingo a partir da meia-noite (horário local), após a assinatura, na quarta-feira passada, de um histórico acordo de paz disposto pelo presidente colombiano Juan Manuel Santos para por fim a 52 anos de conflito armado. “Ordeno a todos os nossos comandos, a todas as nossas unidades, a todos e a cada um dos nossos combatentes, a cessar o fogo e as hostilidades de forma definitiva contra o Estado colombiano a partir das 24 horas da noite de hoje”, disse à imprensa, em Havana, o líder das Farc, Timoleón Jiménez, conhecido como “Timochenko”.

A Colômbia detém, assim, pela primeira vez a luta com as Farc de forma definitiva, após um conflito que deixou milhares de vítimas entre mortos, deslocados e desaparecidos. “As rivalidades e rancores devem ficar no passado. Hoje, mais do que nunca, lamentamos tanta morte e dor causadas pela guerra. Hoje, mais do que nunca, queremos abraçá-los como compatriotas e começar a trabalhar unidos pela nova Colômbia”, disse Timochenko.

LEIA MAIS:
Farc e governo fecham histórico acordo de paz na Colômbia

Horas antes, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, também havia falado sobre o conflito com a guerrilha. “Nós nos acostumamos tanto com guerra que esquecemos como se sente a paz, como se sente ser um país normal”, disse Santos. Ele afirmou que “a guerra se tornou parte da paisagem” do país e que seus compatriotas “esqueceram os tremendos dramas humanos acarretados por essa dor, esse atraso trazido por esse conflito”.

O acordo foi assinado após 45 meses e cinco dias de intensas negociações. Com a entrada em vigor do cessar-fogo, ficam pendentes outros passos do processo, como a décima conferência das Farc, na qual renunciarão à luta armada e decidirão sua transformação em partido político, que será realizada entre os dias 13 e 19 de setembro no sul do país.

Igualmente falta a assinatura protocolar do acordo de paz, em um local e data ainda a definir, mas que será entre os dias 20 e 26 de setembro, e o plebiscito de 2 de outubro no qual os colombianos dirão nas urnas se aprovam ou não o que foi estipulado.

Completados esses passos, em um prazo de seis meses, ou seja, em março do próximo ano, deverá estar concluída a desmobilização das Farc.

Cessar-fogo unilateral

Desde 20 de julho de 2015, rege o último cessar-fogo unilateral das Farc como medida para gerar confiança no processo de paz, que foi respondido pelo governo com a suspensão de bombardeios a acampamentos da guerrilha, o que reduziu de maneira considerável a intensidade do conflito. “Este período de 13 meses continua sendo o de menor intensidade do conflito em seus 52 anos de história, em número de vítimas, combatentes mortos e feridos e ações violentas”, constatou em seu mais recente relatório o Centro de Recursos para a Análise de Conflitos (Cerac).

A redução das ações armadas é evidente nas zonas rurais, onde, ao longo das últimas cinco décadas, se concentrou o conflito e onde o povo vê com esperança a chegada da paz. Segundo o relatório do Cerac, durante o último mês esse organismo “não registrou ações nem das Farc nem da polícia contra esta guerrilha, evidenciando um cumprimento completo das partes dos compromissos bilaterais” que tinham caráter provisório e que a partir da meia-noite de hoje serão permanentes.

(Com agência EFE e France Presse)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. RUBEN DARIO SERRANO

    Colombia a próxima Venezuela da América do Sul graças a um acordo que entrega o país a uma guerrilha q 6.anos atrás estava derrotada e hoje vai sair impune das centenas de milhares de crimes de lesa humanidade que cometeram.

    Curtir

  2. Micky Oliver

    Essa novela nós já conhecemos! Agora, os terroristas das FARC brevemente estarão no poder como políticos! Isso lembra alguma coisa? PT!

    Curtir

  3. Murilo Viezzer

    Agora podem se dedicar exclusivamente ao comércio…

    Curtir

  4. Para as FARC, qualquer acordo de paz é só cessar fogo temporário e uma oportunidade de consolidar ganhos e preparar as próximas ações. E agora, com presença garantida no poder legislativo da Colômbia, os guerrilheiros podem se gabar de ter fincado uma cabeça-de-ponte no governo do país. E isso tudo sem dar nada em troca.

    Curtir