Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Parlamento ucraniano derruba status de país ‘não alinhado’

Extinção de lei aprovada em 2010 abre caminho para que a Ucrânia integre a Otan. Contrariada, Rússia disse que medida perturbará relação dos dois países

Por Da Redação 23 dez 2014, 08h52

O Parlamento ucraniano votou nesta terça-feira pela renúncia do país ao status de “não alinhado”, que impedia a Ucrânia de fazer parte de alianças militares. A medida abre caminho para o país possa integrar futuramente a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que reúne os principais países do Ocidente. O projeto recebeu 303 votos a favor, 77 a mais que o mínimo exigido para virar lei.

A Rússia rapidamente reagiu e disse que a aprovação é um “gesto nada amigável” e que vai “perturbar” as relações entre os dois países.

Leia mais:

Comando ucraniano afirma que rebeldes não estão respeitando trégua

Em discurso, Putin acusa o Ocidente de ter provocado crise na Ucrânia

Putin acusa o Ocidente de ter provocado crise na Ucrânia

Soldados ucranianos são mortos em confrontos no leste

Desde o início do ano, a Ucrânia tenta se aproximar do Ocidente ao mesmo tempo em que se movimenta para se afastar da órbita russa. Essa orientação não é aceita por Moscou, que teme perder a influência sobre o país vizinho. A relação dos dois países passa por uma crise desde que a Rússia passou a apoiar rebeldes separatistas no leste da Ucrânia e anexou uma fatia do país.

O status de “não alinhado” havia sido aprovado em 2010 pelo Parlamento ucraniano após pressão da Rússia. Na época, a Ucrânia era governada por Viktor Yanukovich, um aliado de Moscou. Ele foi derrubado em fevereiro deste ano e desde então o país está sendo governado por políticos que buscam se distanciar da Rússia.

Continua após a publicidade
Publicidade